terça-feira, 7 de maio de 2013

Novidade Clinfontur: «Tórrido», de João José Cúcio Frada


Tórrido
de João José Cúcio Frada
 
Entre o Portugal ultramarino do século XX e o mundo lusófono fragmentado dos dias de hoje, este romance navega ao ritmo das controvérsias políticas e sociais que inflamaram tanto a pacata Praia de Mira como Luanda, Maputo ou sobretudo Tete, cidade moçambicana nas margens do Zambeze. As circunstâncias da história não arrefecem, porém, os dramas da intimidade ou a linguagem dos afetos, matéria-prima de que é feita esta estreia literalmente tórrida no universo da ficção por parte de um autor já consagrado e com mais de 30 mil livros vendidos dentro e fora do nosso país.
 
EditoraClinfontur
Na sua primeira obra deste género, o autor, servindo-se de uma longa retrospetiva de memórias, constrói, acompanha e relata a vivência das suas personagens num alargado contexto de universos geográficos, uns reais, outros fictícios, de Portugal continental e de África, entre as primeiras décadas do século XX e o início do século XXI. Começando por levar o leitor a imaginar e a saborear, contemplativamente, o espaço, as gentes, as artes e a natureza de uma das povoações mais bonitas de Portugal, a Praia de Mira, onde a prática artesanal de pesca à xávega ainda se realiza atualmente, é sobretudo em África que o autor centra e desenvolve quase toda a sua narrativa, TETE, cidade localizada nas margens do Zambeze, considerada como um dos locais mais quentes do noroeste de Moçambique, Lourenço Marques (atual Maputo) e Luanda são os magníficos cenários tropicais onde os principais atores desta estória, confrontados com estranhas realidades antropológicas, envolvidos por escaldantes controvérsias sociológico-políticas que marcam, em particular, os ritmos da sociedade portuguesa colonial e pós-colonial e, simultaneamente, refugiados na privacidade também ardente das suas vidas íntimas, dão corpo e alma a este romance, TÓRRIDO.

1 comentário:

cf disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.