quarta-feira, 11 de novembro de 2015

«A Contadora de Histórias», de Jodi Picoult

Edição: Bertrand Editora
Data de Publicação: 16/10/2015
N.º de Páginas: 520

The Storyteller, o penúltimo romance da escritora Jodi Picoult (n. 1966), atingiu o 1.º lugar na lista do New York Times, em 2013, quando foi publicado nos E.U.A. A obra tem como pano de fundo o Holocausto, um dos mais horríveis crimes perpetuados contra a humanidade. Numa entrevista, Jodi afirma que a pesquisa que fez para este livro está entre «as mais emocionalmente esgotantes que eu já fiz. Eu me encontrei com vários sobreviventes do Holocausto (…)».
A autora decidiu contar a história em três partes e elegeu quatro narradores para entrecruzá-la e dá-la a conhecer aos leitores. O tempo narrativo da primeira e da terceira partes é o da actualidade (ano 2013), passa-se em Westerbrook, New Hampshire, e tem como narradores Sage, Josef e Leo; a parte intermédia, que ocupa cerca de 200 páginas, é exclusivamente dedicada a Minka, uma sobrevivente do Holocausto, que relata detalhadamente os dias de horror que na Polónia viveu.
Sage, a personagem central da estória, é uma mulher solitária de 25 anos, desfigurada, descendente de uma família de judeus, cujos pais faleceram há pouco tempo. Por se sentir culpada pela morte da progenitora ela frequenta um grupo de terapia para enlutados, e é nesse círculo que conhece Josef, um professor reformado de 95 anos, reconhecido por toda a cidade por ser um homem bom e generoso. Uma amizade improvável inicia-se, assim, entre ambos. Mas o nonagenário, «um homem que, a certa altura da sua vida, pôde fazer o que quis sem temer o justo castigo», oculta um terrível passado como oficial das SS. Quando Josef conta a Sage esse seu segredo tenebroso, ele nem sequer imagina que a cicatriz que Sage tem na face oculta uma outra, bem mais complexa, que lhe corrói as entranhas e alimenta o seu ódio e desejo de vingança. «Ele esteve em Auschwitz, tal como a minha avó. Será que ela o conhecia? Os seus caminhos cruzaram-se?»
Os 15 romances de Jodi Picoult que em Portugal já foram publicados (14 pela Civilização e 1 pela Editorial Presença), são a prova de que a autora é uma magnífica contadora de histórias. Em A Contadora de Histórias algum do seu estilo habitual é notado, como a história ser contada pelo ângulo de vários personagens, ou a investigação aprimorada sobre o tema central, mas neste livro há registos que destoam e que não são, de todo, apanágio de Picoult: passagens densas, difíceis de seguir; personagens por lapidar; a inserção de capítulos, ao longo do romance, com excertos de uma história do género gótico (que uma das personagens, Minka, escrevera) que acrescenta pouquíssimo à história; e uma segunda parte do livro (pp. 219-404) ineficaz, muito abrupta, maçante até, talvez por narrada numa só voz.
A Contadora de Histórias ganha pontos pelo seu bem conseguido desfecho, surpreendente, e por passagens também meritórias, que merecem sublinhar, como as seguintes:

«Dentro de cada um de nós existe um monstro; dentro de cada um de nós existe um santo. A verdadeira questão é qual deles alimentamos melhor, qual deles destruirá o outro.» (p. 132)

«Não sei o que tem a morte que a torna tão dura. Suponho que é a comunicação num só sentido, nunca termos a possibilidade de perguntar à pessoa amada se sofreu, se está feliz onde quer que esteja agora… se é que está algures. É o ponto de interrogação que vem com a morte que não podemos enfrentar, não o parágrafo.» (p. 153)

«Toda a gente tem uma história; toda a gente esconde o seu passado como meio de autopreservação. Simplesmente, alguns conseguem fazê-lo melhor e mais solidamente do que outros.» (p. 415)

«A história não é um relato sobre datas, lugares e guerras. É sobre as pessoas que preenchem os espaços entre eles.» (p. 420)

34 comentários:

Carolina Marques disse...

Adorava ler este livro, já li livros desta autora e adorei :D

gritaaomundo disse...

É um dos livros que quero ler. Além de ter uma capa muito gira, tem uma sinopse que deixa muito a desejar no bom sentido. :)
Muito boa a sua opinião, parabéns!
E continuação de um óptimo trabalho ;)

Cumprimentos!
Sara Soares

Josiane Gonçalves disse...

Com muita curiosidade!

Ana Freitas disse...

Adoro Jodi Picoult! =) Foi o meu primeiro livro a sério! "Em troca de um coração"

Rosa Marques disse...

Ainda não li este livro da Jodi Picoult. Gostava de ler

Fátima Martinho disse...

Gostei muito da opinião, fiquei com vontade de ler

Alexandra Guimarães disse...

Um livro que me despertou imenso interesse e que, um dia, espero ler.

Silvana disse...

Jodi Picoult é daquelas autoras que pega numa tema e o espreme até fazer explodir as nossas emoções.

Patrícia Dias disse...

Muito bom, excelente autora.

Patrícia Dias disse...

Muito bom, excelente autora!!!

Helena Gama disse...

Adoro esta autora!

Helena Gama disse...

Adoro esta autora!

Fernanda Costa disse...

Adoro esta escritora. Li todos os seus livros, exceto este. Após ler esta crítica fiquei curiosa e cheia de vontade de ler a obra e embrenhar-me em mais uma viciante história com personagens bem reais.

Rosana Maia disse...

Olá :)
Quero muito ler este!

Margarida Serrano disse...

Estou desejosa de ler este livro,a Jodi Picoult é uma das minhas escritoras preferidas :-) E já está ali de lado,prontinho para ler :-D

Unknown disse...

Este livro tenho que comprar, adoro a autora.
Patrícia Viegas Madeira

Cristina Lima disse...

Este deve ser um excelente livro!

Telma Sofia disse...

Adorava ler este livro, já li livros desta autora e adoro a forma como ela conta a história, como nos faz ficar viciados nas personagens. É uma das minhas escritoras favoritas!! :)

Andreia Sousa disse...

Fiquei curisosa :)

Norma Gondar disse...

Muita vontade de ler este livro, esta autora tem o poder de mexer com os nossos sentimentos, medos mais profundos.

Joana disse...

Adoro esta autora, não li este livro mas faz parte dos próximos a ler.

Rita Castro disse...

Este livro está na minha wishlist de Natal :) sou fã da Jodi!

graça disse...

Um livro, que consta da minha lista este Natal, tem uma sinopse que promete muita emoção.

Bárbara Castro disse...

Fiquei curiosa com o livro, é pena que a frase do santo seja muito parecida a um provérbio já existente há muito tempo! Com tanto escritor e livros as semelhanças literárias começam a ser inevitáveis!

S Dias disse...

Este é a minha prenda no sapatinho! Ansiosa por o ler!

Dulce Pires disse...

Também quero muito ler este livro.
Encanta-me esta autora.

Dulce Pires disse...

Deve ser um excelente livro.
Quero ter a oportunidade de poder lê-lo.

Tita disse...

Quero ver se leio este livro em breve! Estou muito curiosa

Célia disse...

Gosto muito dos livros de Jodi Picoult e adorava ler este, as opiniões que tenho lido acerca da história têm sido muito positivas.

Luísa Mano Brandão disse...

Adoro os livros da Jodi Picoult. Espero poder ler brevemente este.

quima disse...

É um dos livros que quero ler. Além de ter uma capa muito gira, tem uma sinopse que deixa muito a desejar no bom sentido.

Márcia Teixeira disse...

Gostava de ler esta obra.

artana disse...

Este livro já está na minha mesa de cabeceira... próximo!

Ana Vieira disse...

Desejosa de ler este livro! Sinopse bastante interessante! Sou fã de histórias sobre a II Guerra Mundial, sobre o holocausto.