domingo, 20 de agosto de 2017

«O Intestino Também Sente», de Leonor Martín Monge

Editora: Presença
Data de publicação: 03/02/2017
N.º de páginas: 152

Hipócrates, o pai da Medicina, já há mais de dois milénios afirmava que todas as doenças têm início no intestino. Nos últimos anos têm sido efectuadas investigações científicas que têm demonstrado que as ligações entre o intestino, que é o maior órgão imunitário do nosso corpo, e o cérebro são mais complexas do que pensávamos. Uma das conclusões revela que mais de noventa por cento da serotonina (neurotransmissor responsável pela nossa sensação de bem-estar) liberta-se fundamentalmente no intestino. Actualmente, este órgão é encarado como o nosso segundo cérebro pela forma como pode condicionar o nosso bem-estar físico, psicológico e emocional.
Em O Intestino Também Sente, a terapeuta espanhola Leonor Martín, que conta com mais de 35 anos de experiência em cuidados com a saúde, afirma que muitos dos problemas gastrointestinais têm origem em conflitos emocionais não “digeridos”. Ao longo dos três capítulos, a autora revela o método de desintoxicação para o bem-estar físico e emocional que administra aos seus pacientes, que segue três etapas que contemplam uma análise bioenergética («uma técnica que procura, por via do corpo físico, compreender a fundo os nossos conflitos interiores») e um plano de detoxificação que inclui semijejuns e hidroterapia do cólon (com água do mar).
Esta conceituada terapeuta espanhola não tem dúvidas de que o estado do nosso intestino, que possui cerca de 200 milhões de neurónios, reflecte claramente o nosso estado de humor no presente e os nossos conflitos e traumas emocionais (muitos deles enraizados na infância): «Sentimentos como o medo, a tristeza ou outras tensões emocionais fortes e/ou prolongadas no tempo podem dar origem não apenas a perturbações ligeiras, mas também a diarreias, vómitos, prisão de ventre, paragens de digestão, colites, etc.»
Nesta leitura podemos encontrar quinze páginas onde a autora se debruça a elucidar o leitor sobre a importância de se fazer uma dieta alcalina, evitando alimentos acidificantes que inflamam a mucosa intestinal. As diferenças entre prebióticos e probióticos são também esclarecidas.
Em O Intestino Também Sente, livro escrito de forma muito pessoal, directa e simples, Leonor Martín é perene a sublinhar que todas as doenças gastrointestinais estão ligadas ao estado emocional do indivíduo — esta é, aliais, a informação principal a retirar desta obra.


Citações
«O cérebro e o intestino estão directamente ligados entre si por condutores nervosos pelos quais circula, em ambas as direcções, um conjunto de neurotransmissores, como a serotonina» (p. 30)

«O intestino absorve grande parte da informação que recebemos quando ainda somos muito pequenos. E esses dados vão refletir-se naquilo que vamos ser no futuro.» (p. 37)

«O intestino (…) é também o “armazém” dos sentimentos que não conseguimos eliminar ou “digerir”.» (pp. 59-60)

«Quando sofremos de algum desequilíbrio mental, psíquico ou emocional, a origem pode estar num mau funcionamento do intestino.» (p. 61)

«A água do mar alcaliniza, sendo a única substância do planeta que contém todos os minerais.» (p. 97)

«Os estados emocionais afetam o processo digestivo e o bem-estar físico em geral.» (p. 113)

Sem comentários: