sexta-feira, 29 de junho de 2018

Romances de Danielle Steel e Yasmina Reza em Julho nas livrarias

Traição, de Danielle Steel
Tallie Jones é uma lenda de Hollywood. Realizadora ambiciosa e apaixonada, as suas produções premiadas conseguem a rara combinação de sucesso comercial e junto da crítica. Mas ela pouco interesse tem no brilho e glamour de Los Angeles, preferindo centrar-se no trabalho e na família.
Contudo, em plena produção do seu filme mais ambicioso, pequenas questões começam a perturbar o seu mundo ordenado e perfeito. Uma auditoria revela discrepâncias nos registos financeiros da realizadora e Tallie tem de descobrir quem, de entre as pessoas em quem confia e que ama, a anda a trair…


A Cadeira Preta, de Sarah Lemonnier
Não minto, não engano, sou o que sou. Pode parecer arrogância, mas é verdade. Sou a Beatriz e ganho a vida a escrever. Transformo facilmente uma conta bancária razoável em álcool e más decisões. Sou depressiva, analítica, estupidamente inteligente e sufoco com o compromisso. Não sou uma mulher normal, nem pretendo ser.
O meu objectivo é bem mais simples: ser feliz. Numa tentativa de autodescoberta, com uma leve pitada de masoquismo, comecei a consultar uma psicóloga. Semana após semana, fui forçada a falar sobre o Marcelo (por quem sou apaixonada), o Henrique (com quem vou para a cama) e o Paulo (o meu apoio emocional e, por vezes, físico também).
São estes os três homens que arruinaram a minha vida e a quem sou completamente devota.


Uma Vénus Privada, de Giorgio Scerbanenco
O rapaz é enorme, tem quase dois metros, pesa 90 quilos. Chama-se David, é filho de um milionário. Ainda não está bêbado, mas estará em breve. Não se vai queixar, nem choramingar. Vai apenas beber até ser noite, até cair na cama. É um destroço humano, que o pai acaba de entregar aos cuidados do Dr. Duca Lamberti. Ou melhor, ex-doutor. Lamberti é um Homem de Princípios. Levado por eles praticou eutanásia, passou três anos na prisão. Agora não pode exercer medicina. E o trabalho que o milionário lhe dá é simples. Pegar naquele tristonho David e curá-lo. “Não me importa o tempo que levar, mesmo que seja um ano, nem os meios de que se sirva. Pode até matá-lo à pancada, pois antes quero vê-lo morto do que alcoólico”. O Dr. Luca Lamberti não precisa de muito tempo para perceber que David não bebe porque sim. Há ali uma história, uma culpa feia e funda, que o empurra metodicamente para o torpor alcoólico. Há também uma mulher morta à beira da estrada, uma Vénus caída em desgraça. Há uma máfia que recruta raparigas como ela. E que faz coisas inimagináveis, mesmo para um médico que já esteve preso.
Uma Vénus Privada é uma pequena obra-prima, um marco na história da literatura. Foi com este livro que nasceu em 1966 o policial negro italiano. Deste livro não se sai incólume. É uma reflexão sobre o mal, a indiferença, as doenças sociais. Duro e terno em igual medida, é um romance policial de recorte clássico, que viria a influenciar toda uma geração de escritores e que foi prontamente adaptado ao cinema.


O Amor da Minha Vida, de Clare Empson
CATHERINE deixou de falar. Algo a perturbou de tal forma que não consegue comunicar. Ninguém sabe o que foi. Para a ajudarem, os médicos terão de desvendar esse mistério. E começar pelo seu passado… por ele.
LUCIAN. O grande e único amor de Catherine, a quem ela abandonou uma noite, sem qualquer explicação, estilhaçando a vida de ambos. Anos depois, Catherine e Lucian voltam a encontrar-se. Tudo pode acontecer pois a paixão que os uniu mantém-se… mas sobre eles pesa ainda o segredo daquela noite fatídica. Catherine sabe que chegou o momento de o revelar. Será a verdade capaz de salvar este amor imenso que nem o tempo conseguiu esmorecer? Ou irá destruí-los de novo, arrastando-os irremediavelmente para o abismo?
O que acontece a seguir está na origem do silêncio de Catherine.
O que acontece a seguir… é a única coisa que ninguém podia prever.


Numa Ilha Deserta, de Julie Johnson
Quando o avião se despenhou na ilha, pensei que a minha história tinha acabado. Na realidade, estava apenas a começar…
Assim que o vi, no terminal do aeroporto, soube que era um cretino. Percebi logo que são homens como ele que os pais temem. Arrogantes, maldispostos, mas… de cair para o lado!
Felizmente, não teria de o voltar a ver… ou, pelo menos, foi isso que pensei. Não podia prever que o avião ia cair. Não podia saber que seríamos os únicos sobreviventes. Nunca me passou pela cabeça que, um dia, seria ele o meu porto de abrigo.
É que a vida na ilha é uma luta constante. Para sobreviver, mas também para não ceder à tentação. Sei que é errado desejá-lo, por todos os motivos e mais algum. Mas o tempo vai passando, e a carne é fraca…
Eu, a jovem e inexperiente Violet Anderson. E ele, o famoso fotógrafo Beck Underwood. Se não aparecer alguém para nos salvar em breve, receio que irei mergulhar nele… e morrer afogada…

O Silêncio da Cidade Branca, de Eva G. Urturi
Vinte anos depois, a cidade de Vitoria volta a ser assolada por uma série de assassinatos macabros. São em tudo iguais aos crimes do passado. Mas há um pequeno senão: o suposto assassino está preso.
Na altura a imprensa chamou-lhes 'Os Crimes do Dólmen'. Porque foi num dólmen que encontraram as primeiras vítimas: dois recém-nascidos unidos num abraço macabro. Seguiram-se várias outras mortes, encenadas com requinte em monumentos históricos. Tinham sido crimes quase perfeitos. Mas o assassino – um arqueólogo brilhante – acabou por ser apanhado, pelo seu não menos brilhante irmão gémeo, então inspetor da polícia. Caso encerrado. Ou talvez não. Na altura Unai era adolescente. Vivia obcecado com os crimes, mas aterrorizado com a perspetiva de ser a próxima vítima. Passados vinte anos, tornou-se um profiler implacável, especializado em assassinos em série. E quando o chamam à Catedral Velha de Vitoria, um calafrio percorre-o. Nos claustros encontra dois cadáveres e a mesma arrepiante encenação: nus, abraçados, com abelhas vivas na garganta… Mas pistas, nenhumas.
Unai, dá início à caçada. E as suas investigações levam-no a mergulhar a fundo na história da cidade, nos seus antiquíssimos mitos, lendas, segredos. Thriller arrepiante, que vendeu meio milhão de exemplares em Espanha, envolve o leitor numa cidade fascinante, Vitoria, que já tinha servido de cenário e inspiração a Os Pilares da Terra, de Ken Follet.

Babilónia, de Yasmina Reza
Babilónia aqui (como no salmo) é o tempo presente, lugar ou momento de perda, distante de um passado ideal.
Tudo começa com uma festa de primavera em casa de Elisabeth e Pierre. Os convidados são sobretudo casais de meia-idade e, de entre eles, os vizinhos de cima formam o mais singular: o homem, Jean-Lino, de ascendência italiana e judaica, é uma pessoa comum, tímida, que conversa frequentemente com a vizinha de baixo; a mulher, Lydie, é uma figura exuberante que canta jazz num bar e é terapeuta em variadíssimas disciplinas new-age. Ainda que tão diferentes, parecem ser um casal relativamente equilibrado e feliz. A noite avança e com ela a festa, bem como a nossa observação dos convivas e seus comportamentos, acentuados pelo álcool, pelo desejo ou pela ocasião social.
De madrugada, muito depois de a festa acabar, Jean-Lino acorda os vizinhos de baixo e anuncia-lhes o que aconteceu.
Podemos dizer que toda a obra de Yasmina Reza (dramatúrgica e ficcional) é uma tentativa de resgatar a existência humana da sua pequenez e insignificância, da solidão e do abandono, da sua falta de sentido. E, enquanto nos faz observar (quase radiograficamente) os outros, faz-nos ver como somos e rir de nós próprios.

«O Pecado da Gueixa» e «O Samurai», dois novos romances cujas histórias passam-se no Japão

Há dois novíssimos romances que os leitores que são fãs de romances históricos centrados no Japão vão querer ler neste Verão.
Já encontra-se à venda O Pecado da Gueixa, a história de um missionário português que enfrenta o código samurai para salvar a vida de uma mulher. Esta obra de estreia da americana Susan Spann, uma advogada que nutre um profundo interesse pela cultura asiática, tendo uma graduação em Estudos Asiáticos, foi publicada originalmente em 2013 sob o título Claws of the Cat, e é o primeiro volume da série 'Shinobi Mystery', que conta já com 6 títulos. O carimbo que vem estampado na capa deste livro é o da Editora Clube do Autor.

Na segunda semana de Julho, as Edições Dom Quixote publicam um novo livro do autor de Silêncio, o escritor japonês Shusaku Endo (1923-1996). Galardoado com o Prémio Noma, um dos mais importantes prémios literários do Japão, O Samurai (publicado em 1980) estabeleceu um marco incontornável no romance japonês do século XX. O estilo de escrita deste escritor nipónico, tem sido sucessivamente comparado ao de Graham Greene, que aliás o considerava um dos maiores escritores do século XX.


Quioto, 1564. O padre Mateus, um jesuíta português, está no Japão como missionário. Quando uma gueixa convertida ao cristianismo é acusada da morte de um samurai, o padre compromete-se a ajudá-la, arrastando o seu protetor, o mestre ninja Hiro Hattori, para a investigação. Segundo o código samurai, o filho tem o direito de matar o assassino do pai para repor a honra da família. E se o padre e o ninja não conseguirem provar a inocência da jovem em dois dias, também serão mortos.
Ao mergulhar nas perigosas águas do mundo noturno de Quioto, percebem que toda a gente – desde a esquiva proprietária da casa de chá até ao desonrado irmão do morto – tem um motivo para querer manter a morte do samurai envolta em mistério. As pistas amontoam-se e apontam para demasiados suspeitos: da rara arma do crime utilizada preferencialmente por assassinas ninjas, a uma mulher samurai, passando por uma relação amorosa, um viajante incógnito e alguns negócios obscuros.
E tudo parece piorar quando a investigação põe a descoberto uma hoste de segredos que ameaça não só a vida deles, mas também o futuro do Japão.
Repleto de pormenores de época e com um refinado conhecimento da cultura japonesa, Susan Spann traz-nos uma intriga envolvente e uma dupla de detetives como nunca antes se viu num thriller histórico.


Baseado em factos históricos, O Samurai conta-nos a jornada de alguns dos primeiros japoneses a pisar solo europeu e o consequente choque de culturas.
Uma recriação emocionante de uma viagem repleta de perigos e sofrimento, que é também um admirável testemunho de resiliência e fé. Em 1613, o sonho do padre Velasco torna-se realidade. Pela primeira vez, os japoneses vão atravessar o oceano Pacífico. E ele irá com eles como intérprete. Ao embarcar com um grupo de samurais com destino ao México, indo depois a Espanha e finalmente a Roma, a sua zelosa esperança é que, iniciando relações com o mundo ocidental, o Japão se torne maduro para a conversão ao cristianismo – com ele como bispo. Mas o destino tem outros planos para o padre Velasco.
Mais do que um romance histórico sobre os primeiros contactos entre Oriente e Ocidente, O Samurai é uma profunda reflexão sobre fé, honra, ambição e resistência humana, todos eles temas que Endo sempre abordou com incomparável acuidade e engenho.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Novidades Edições Sílabo

Identidade de Género e Orientação Sexual na Prática Clínica, de Ana Macedo
Este livro conduz o leitor ao longo de um percurso sobre o género, o sexo, a identidade de género e a orientação sexual, atravessando as barreiras da história e confrontando-nos com realidades uma vezes mais próximas outras mais distantes, mas que no seu conjunto traduzem a diversidade dos seres humanos.
Neste livro podem distinguir-se três áreas temáticas principais: terminologia e definição de conceitos; estratégias clínicas na abordagem de pessoas com diferentes identidades de género; e, especificidades em saúde (e doença) de pessoas com diferentes orientações sexuais e diferentes identidades de género.
Ao longo do texto o leitor é convidado a reaprender uma terminologia tão familiar quanto desconhecida, que por parecer óbvia é muitas e muitas vezes utilizada de forma desadequada. Mergulhando mais a fundo, e no que concerne à identidade de género, o texto conta-nos histórias, questiona o que é um homem? o que é uma mulher? Apresenta uma revisão da literatura médica sobre a melhor abordagem clínica em pessoas com diferentes identidades de género e sobre especificidades em saúde de pessoas com diferentes orientações sexuais ou diferentes identidades de género, descrevendo e exemplificando histórias clínicas, exame objetivo e focando-se na epidemiologia e apresentação clínica de diversas patologias.
Um livro útil a médicos, profissionais de saúde, educadores, mães, pais e todos aqueles que, qualquer que seja o motivo, pretendam obter informação e conhecimentos sobre um tema que desperta interesse e atenção crescente nas comunidades humanas e procuram pistas para a construção de uma sociedade mais inclusiva e igualitária.

Redes Sociais – Para uma Compreensão Multidisciplinar da Sociedade
Redes de comunicação, redes de tráfico, redes informáticas, redes virtuais, redes de transporte, redes por cabo, redes familiares, redes de amigos, redes de profissionais, entre tantas outras, estão enraizadas e servem de suporte às nossas atividades quotidianas. São uma das componentes mais importantes na estrutura das relações sociais entre pessoas, organizações e grupos, através das quais se partilham valores, expetativas e interesses numa enorme quantidade de fluxos que as colocam num nível de complexidade elevado.
Conhecer e compreender a complexidade das redes sociais e a multiplicidade de configurações que lhes são inerentes é um dos maiores desafios dos nossos dias. Descodificá-las e compreendê-las implica uma viagem até aos seus novos paradigmas, colocando aos interventores sociais, à comunidade académica e a todos os que sobre elas se debruçam, um conjunto de desafios que exige uma abordagem multidisciplinar que convoca, entre outras disciplinas, a antropologia, a sociologia, a política, a psicologia e a matemática.
A abordagem multidisciplinar que o leitor encontrará neste livro, traduz um contributo significativo de alguns especialistas de várias nacionalidades no estudo das redes através da apresentação de diversas perspetivas analíticas de temas tão variados como as redes sociais na saúde, os social media, as redes de intervenção social e as redes de luta contra a pobreza, entre outras. É esta riqueza multidisciplinar incorporada neste livro, que permite aos seus coordenadores dar o seu contributo para apresentar um conjunto de clarificações teóricas e metodológicas, bem como fornecer pistas para a ação.
 www.silabo.pt 

Duas novas edições de «Viagens», de Marco Polo

São publicadas a 5 de Julho duas novas edições portuguesas do livro Viagens, de Marco Polo (1254-1324). A Assírio & Alvim e a Clube do Autor são as editoras que disponibilizam novamente nas livrarias este grande relato da viagem ao continente asiático do primeiro viajante global.

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Dois novos romances que a HarperCollins lança

Um guia feminino de sobrevivência e aventura com a Índia por pano de fundo. Esta é a premissa de Destino: o Teu Coração, o novo romance de Katy Colins, que sucede-se a Destino Um Novo Começo (2017).

Ecos de um Crime, de Christi Daugherty, é outra novidade da Harpercollins, que arrebatou Ruth Ware (autora de Numa Floresta Muito Escura): «conquistou-me de forma absoluta desde o primeiro cenário, no exuberante sul dos Estados Unidos, até à determinada, e por vezes vulnerável Harper, e à sua teimosa busca da verdade.»
Era suposto que gerir O clube de viagem dos corações solitários fosse uma segunda oportunidade, a oportunidade que devolveria a vida a Georgia Green. Ela pensava que se trataria apenas de uma questão de viajar, mas a realidade não era tão idílica, começar um novo negócio não era exatamente um caminho de rosas!
Então, quando Georgia se viu de repente a caminho da Índia por causa de um problema de trabalho, soube que algo tinha de mudar. Onde estava a mulher que lutara com tanto afinco para reconstruir a sua vida?
Talvez, na terra de Bollywood, das praias maravilhosas e do Taj Mahal, pudesse encontrar a chave para recuperar o ritmo... Mas o que estava prestes a comprovar era que, na Índia, o país tinha as rédeas da situação, não o viajante. No entanto, Georgia não iria desanimar assim tão facilmente!


Em Savannah, cidade do sul com belos edifícios construídos no período anterior à Guerra Civil Americana, onde abundam os parques pitorescos e as ruas empedradas, a vida decorre tranquilamente. Mas para a jornalista criminal Harper McCain, a beleza intemporal dos monumentos que adorna a herança da sua cidade natal desaparece quando chega a noite, com a sua escuridão e os seus perigos. No entanto, ela nunca poderia viver noutro sítio, uma vez que o seu amor por Savannah não ficou sequer comprometido com o homicídio brutal da mãe, que encontrou morta em casa quando tinha doze anos...
Uma mulher de cerca de trinta anos é encontrada nua, morta à facada no chão da sua cozinha. E quem a descobre é a filha de doze anos ao regressar da escola. Harper McCain, uma das jornalistas de Savannah com mais prestígio na investigação de casos de homicídio, fica a contemplar a cena terrível que tem diante dos olhos e vem-lhe à cabeça uma ideia, como um grito ouvido no silêncio da noite. Pois este é um crime idêntico ao que ela presenciou: o assassinato da mãe...
Vive há quinze anos destroçada por saber que quem matou a mãe passeia livremente em liberdade. E agora, tudo indica que voltou a matar. Não deixou impressões digitais, pegadas ou vestígios de ADN. Contudo, Harper está de uma vez por todas decidida a descobrir a verdade. Só que terá de pagar um preço pela sua busca e não sabe se conseguirá chegar até esse ponto...

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Novo livro de Robert Bryndza é uma das apostas para Julho da Editora Alma dos Livros

Já são conhecidos os livros que a Editora Alma dos Livros irá publicar nas duas primeiras semanas do mês de Julho. São eles O Executor, livro de Helmut Ortner que conta a história secreta do líder do tribunal nazi que ordenou a execução de milhares de alemães. Esta obra dá entrada nas livrarias no dia 6.
Na sexta-feira 13, é a vez de os ávidos leitores de Robert Bryndza ficarem a conhecer Sangue Frio, o seu mais recente romance. Salientar que deste autor encontram-se já publicados A Rapariga no Gelo, A Sombra da Noite, Águas Profundas e O Último Fôlego.
Envolto em mistério até aos nossos dias, o nome do juiz Roland Freisler está fortemente ligado ao sistema judicial da Alemanha nazi. Além de de Secretário de Estado do Ministério da Justiça do Reich, Freisler foi o presidente do Tribunal do Povo — o homem diretamente responsável por milhares de sentenças de morte.
O Tribunal do Povo nazi escreveu um dos capítulos mais sombrios da história alemã, já que foi o tribunal que decretou a maioria das sentenças de morte na Alemanha de Hitler e tinha apenas uma função: liquidar toda a oposição ao regime de Hitler.
Os interrogatórios do Tribunal do Povo eram filmados com a intenção de se usarem posteriormente as imagens como propaganda. Quase todos os réus eram considerados culpados e condenados à morte por enforcamento, com as sentenças executadas no prazo de duas horas após a aprovação dos veredictos.
O domínio das leis e a destreza verbal nos tribunais fizeram de Roland Freisler o juiz mais temido do terceiro Reich. Nos seus interrogatórios, alternava entre a frieza e a ação metódica com a impulsividade, os gritos e furiosas exaltações teatrais exercidas contra os réus.
Esta é a história, manchada de sangue, de um juiz implacável, numa época sem piedade, uma personagem enigmática, terrível e desprovida de coração, que foi morta em fevereiro de 1945 durante um ataque aéreo dos Aliados.

Ela Apaixonou-se por um Assassino… e Tornou-se Igual a ele.
Quando, nas margens do Tamisa, surge uma mala velha com o corpo desmembrado de um homem, a inspetora Erika Foster fica chocada. Já trabalhou em alguns casos assustadores, mas nunca vira nada assim antes. À medida que ela e a sua equipa começam a trabalhar, estabelecem uma ligação com outra vítima - o corpo de uma jovem abandonado numa mala idêntica duas semanas antes.
Erika percebe rapidamente que está na pista de um assassino em série que já deu o passo seguinte. No entanto, durante a investigação, é vítima de um ataque brutal. Forçada a recuperar em casa, e com a sua vida pessoal a desmoronar-se, tudo parece estar contra ela.
Mas nada detém Erika. À medida que o número de corpos aumenta, as filhas gémeas de um colega, o comandante Marsh, são raptadas, e é o tudo por tudo. Conseguirá Erika salvar a vida de duas crianças inocentes antes que seja demasiado tarde? Ela está a ficar sem tempo e prestes a fazer uma descoberta perturbadora... há mais de um assassino.
Brilhante e emocionante, Sangue-Frio irá prendê-lo desde a primeira página e fazê-lo suster a respiração até chegar a um final arrebatador.

Passatempo: «Os Crimes Inocentes», de Gabriel Magalhães

https://www.facebook.com/silenciosquefalam/photos/a.187362988008873.45353.178784915533347/1763038003774689/?type=3&theater
Passatempo a decorrer na página deste blogue no Facebook, aqui.

Os mais recentes lançamentos das Edições Parsifal

A Rebelião
de Afonso Valente Batista
A REVOLUÇÃO ESTÁ EM MARCHA, MAS A POLÍCIA ESTÁ ATENTA…
UM ROMANCE INTENSO E ACTUAL
A Rebelião é o retrato de uma geração nascida no Estado Novo, que se ajustou às regras e obedeceu ao regime, mas que nunca deixou de transgredir. Primeiro, opôs-se ao sistema; depois sacrificou-se numa guerra cujas marcam teimam em persistir; mais tarde viu chegado o dia da esperança.
Anos depois, um grupo de veteranos junta-se no jardim, partilha memórias e resiste ao tédio. Entre lembranças e jogos de cartas, cresce a intriga, a vontade de mudar as coisas e de tornar possível a utopia.
Certo dia, Juvêncio dirige-se aos companheiros, e o discurso arrebatador deste antigo padre, capelão militar e desertor dos confins de África termina de forma muito clara: «Porque esperamos? Não temos direito à nossa parcela de esperança?»
Empolgado pelas palavras de Juvêncio e vencendo as artrites da desilusão, um grupo de amigos está disposto a fazer renascer o sonho por cumprir – conspirar, pegar em armas, montar quartel-general numa serra alentejana e preparar o assalto a Lisboa e ao sistema instalado.
Do mesmo autor: O Marujo (2017)


Os Herdeiros do Profeta
de Rui Camâra Pina
Os papéis da Arábia Saudita, Paquistão, Síria, Iraque, Rússia ou Estados Unidos, entre outros, no xadrez da geopolítica são também analisados, tornando este livro uma obra única para conhecer as grandes questões numa área com um profundo impacto à escala global.

De Volta (Aos Contos)
de Filomena Marona Beja
Empreendendo numa viagem pelo passado e pelo presente, pelas ações e pelas emoções de casa um de nós, este livro constitui não apenas a imagem de um país em crise, mas também o retrato de uma sociedade que insiste em acreditar.


Manual de Combate às Alterações Climáticas
de João Camargo
Um livro único e fundamental. Um guia para salvar o planeta.

O mundo já está muito diferente daquele em que a nossa civilização floresceu: mais quente, mais extremo, mais inseguro. Para a frente, muito além da incerteza, ficam certezas: ainda pode piorar mais. O sistema de produção em que vivemos criou uma devastação ambiental e social sem precedentes na nossa história enquanto espécie. De entre todas essas devastações, a alteração da composição da nossa atmosfera e o aquecimento global do planeta destacam-se pelo seu potencial catastrófico, alterando os climas em que a nossa espécie proliferou.
Num mundo cada vez mais desigual, pendem sobre nós crises simultâneas: da banca, do emprego, da produção, do ambiente, do clima, da democracia ou do capitalismo. É a crise do próprio Homo sapiens, com a colisão entre o que é e o que pode ser. Nada ou tudo: a urgência das alterações climáticas é a urgência da Humanidade. Para isso precisa de lutadores, pessoas empenhadas em resgatar o futuro. Por isso, para aprender e ensinar a combater, este livro é um (feroz) guia de combate.


Salvação
de Ana Cristina Silva
A morte da mulher lança um escritor num mar de sofrimento. Para lidar com a dor do luto, escreve um romance histórico. A sua personagem principal, David Negro, é um médico judeu que tem de fugir de Lisboa depois da condenação da mulher pela Inquisição.
A par de constituir um extraordinário fresco do século XVII, ambientado em Lisboa, Amesterdão e Hamburgo e pelo qual passam algumas das grandes figuras como o filósofo Uriel da Costa, o médico Rodrigo de Castro ou o mercador Diogo Sampaio, este livro é ainda um retrato da sociedade actual, com as suas inquietações ancestrais (a perda, a culpa, a redenção…), mas também com os novos desafios, como o autoproclamado Estado Islâmico.
Romance intimista e envolvente, Salvação é uma obra intensa sobre a capacidade de voltar a acreditar, sobre a redenção que a escrita permite e sobre o fanatismo das grandes religiões. Mas é também, e sobretudo, a confirmação de Ana Cristina Silva como uma das mais originais e possantes escritoras da actualidade.

É também uma novidade editorial da Parsifal: Os Amantes Tristes, de Eugenia Rico.

domingo, 24 de junho de 2018

sexta-feira, 22 de junho de 2018

A nova moda literária: os livros com asteriscos (*)

Livros eróticos que fizeram o delírio de muitos leitores, levando-os a passar (mais vezes) nas sex shop para comprar algemas, vendas para os olhos, chicotes, penas, etc.?

Livros para colorir para aliviar o stresse e dar asas à imaginação?

Livros que ensinam a fazer tricot e crochet, para afastar a ansiedade?

Não.
*
Agora, parece que o que está a dar - leia-se vender - são os livros com asteriscos no título, a tapar vogais de palavras menos agradáveis de se ouvir e dizer.

O primeiro livro desta nova moda literária foi publicado em Portugal em Janeiro deste ano pelas Edições Desassossego. A Arte Subtil De Saber Dizer Que Se F*da, de Mark Manson, foi o primeiro bestseller de 2018 no nosso país, e têm-se mantido no topo de vendas dos livros de não-ficção. Está actualmente em 1.º lugar no topo da FNAC (não-ficção); em 3.ª posição na BERTRAND (ficção/não-ficção); e em 4.º lugar nos livros mais vendidos na WOOK (ficção/não-ficção).

Um outro livro, também com um frontispício simples, apenas com uma cor de fundo e um título provocador, chegou este mês às livrarias: Mude a Sua Vida Aprendendo a Dizer que se F*da, de Sarah Knight (Edições IN).

No próximo mês, a 2, a 7, a 17 e a 18, respectivamente, são lançados mais quatro: Como Sobreviver a um Filho da P*ta, de Robert I. Sutton (Editora Vogais), Tens de Comer, F*da-se, de Adam Mansbach e Owen Brozman (Edições Saída de Emergência), The WTF? Book , de João Vasco Almeida (Planeta) e Como Deixar de Se Sentir Uma M*rda, de Andrea Owen (Presença).
Vamos lá perceber as modas!?

«Horas Extraordinárias», um romance erótico que vem 'aquecer' este Verão

http://silenciosquefalam.blogspot.com/p/blog-page.html
Roni Loren é uma autora americana que já escreveu vários romances inseridos em diversas séries. São exemplos as sagas Loving on the Edge, Pleasure Principle e The Ones Who Got Away.
Off The Clock (2016) é o primeiro de dois volumes da série Pleasure Principle, e é o primeiro romance erótico desta autora que a Topseller apresenta aos leitores portugueses já a partir do dia 2 de Julho, com o título Horas Extraordinárias.

Texto sinóptico
NUNCA SOUBE TÃO BEM FAZER HORAS EXTRAORDINÁRIAS?
Marin Rush adora o seu trabalho: estudar sexo. Porém, fazê-lo não é propriamente a sua especialidade. Enquanto se dedicou à investigação académica, isso não era um problema. Mas quando arranja um emprego no Grove, uma exclusiva clínica de terapia sexual, tudo muda.
O Dr. Donovan West, o seu novo colega, sabe que os clientes vão abusar da inocência de Marin se ela não tiver alguma experiência na matéria. Então, sugere toda uma série de atividades explícitas para que Marin se prepare para lidar com a selvagem clientela do Grove. Claro que muitas dessas atividades têm de ser feitas a dois. E Donovan sabe que é o homem ideal para esse trabalho.
Desde que Donovan e Marin mantenham as suas atividades extracurriculares em segredo, e ninguém se apaixone, tudo vai correr bem. Nada mais fácil, certo?

«Uma exploração de como os jogos e as fantasias podem contribuir para o prazer.» - Publishers Weekly

«Uma história tensa tornada bela por um protagonista que não sabe o quão perfeito é.» Carly Phillips
_______________

A 16 de Julho, outro livro erótico será publicado: Malícia e Redenção

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Próximos romances a lançar pela Alfaguara

Os meninos da Camorra
de Roberto Saviano

O primeiro e imperdível romance de Roberto Saviano.
O retrato tão assustador quanto comovente de uma infância roubada.

Nápoles, lugar de luz e sombra, cidade bela e terrível, o reino da Camorra.
Um bando de rapazes sem rei nem roque cruza as ruas de Nápoles nas suas motorizadas. Chamam-se Marajá, Dentinho, Lollipop, Drone. Os miúdos calçam sapatos de marca e trazem tatuados nos braços os nomes das suas paranza, os seus gangues.
Não querem ter de se levantar cedo todos os dias, como os pais, para ir ganhar algum. Querem mais, querem ter tudo. Em Nápoles, essa é uma possibilidade que está ao alcance daqueles que escolherem o lado certo da Camorra. E dos que não tiverem medo de matar. Ou de morrer.
Nos telhados da cidade, os rapazes treinam com metralhadoras, fazem pontaria a contentores do lixo, disparam para janelas alheias. A vida de uma pessoa vale menos que uma palavra. Sentem-se imortais, até ao dia em que a sua própria vida fica no fio da navalha.

Do autor de Gomorra e ZeroZeroZero - dois dos mais corajosos e impactantes livros de investigação das últimas décadas -, chega um grande romance, brutal na sua força, magistral no seu retrato de uma juventude perdida. Uma corajosa peça de ficção que se converte em crónica de uma cidade corrompida, corroída, em que o sangue se paga com sangue. Crónica de uma cidade que poderia ser muitas outras e de um tempo que requer uma urgente reflexão, Os meninos da Camorra é um romance imperdível.

Sobre a obra de Saviano
«Sinto-me muito pequeno, quase insignificante, quando comparado com a dignidade e a coragem do escritor e jornalista Roberto Saviano, o homem que teve o talento de dominar a arte da vida.» José Saramago

«Devemos agradecer a Roberto Saviano ter devolvido à literatura a capacidade de abrir os olhos e a consciência.» Mario Vargas Llosa



Laços
de Domenico Starnone

Um romance magistral sobre as forças subterrâneas do amor.
De um dos mais destacados autores italianos, vencedor dos Prémios Strega, Bridge, Castiglioncello e Comisso.
Eleito um dos melhores livros do ano pelo The New York Times, Kirkus Reviews e The Sunday Times.

«Aprendemos os dois que, para vivermos juntos, devemos dizer um ao outro muito menos do que aquilo que calamos.»
O amor é um jogo sublime. E uma perigosa armadilha.
Como muitos casamentos, o de Vanda e Aldo foi sendo desgastado pelo tempo, a tensão, o atrito, a rotina, a infidelidade. Mas sobreviveu ileso. Ou talvez não.
Olhando de perto, com atenção, é possível ver as finas fissuras que podem estilhaçar o casamento, como uma pequena jarra que se toca ao de leve e se desfaz em mil pedaços.
O que deixamos para trás quando deixamos alguém? Uma casa, uma família, um passado, uma ideia de futuro?
Quão fortes são os laços que nos unem aos que amamos? E quão livres nos permitem ser?

Domenico Starnone oferece-nos um olhar incisivo e terno sobre o amor, o casamento, a família, o legado que deixamos aos nossos filhos e o lugar que a liberdade individual pode ter no meio de tudo isso. Um romance provocador, intensíssimo e verdadeiro, pela mão de um dos maiores nomes da literatura italiana contemporânea.

Elogios da imprensa
«Um livro de enorme inteligência e impacto emocional.»
The New York Times

«O relato agudo de um casal em crise. (...) Uma história brilhante e cortante como um pedaço de vidro.»
The Guardian

«Um romance superlativo. A radiografia de um amor que de amor apenas tinha o nome. A escrita brilhante de Starnone é como um tornado.»
Il Giornale

«Cada detalhe faz sentido, desde o nome do gato da família à forma particular de Aldo atar os sapatos. Laços é uma joia literária, que se destaca pelas personagens singulares e pela clareza do estilo.»
BBC
 www.gostodeler.pt 

quarta-feira, 20 de junho de 2018

A 2 de Julho, quatro novos romances com o selo Topseller

No Amor e na Guerra, de Liz Trenow
Três mulheres separadas pela guerra... mas unidas pelo mais puro amor.

Artemis, de Andy Weir
Uma aventura cheia de emoção, ciência e um mundo tão vívido e intenso que quase dispensa qualquer adaptação.

Aconteceu em Paris, de K.S.R. Burns
Um livro viciante. Uma ode maravilhosa a Paris, à amizade, à espontaneidade e aos prazeres da mesa.

As Raparigas Perdidas, de Simone St. James
Inteligente e maravilhosamente arrepiante. Fique refém desta história de fantasmas muito moderna até de madrugada.

terça-feira, 19 de junho de 2018

FCA Editora publica «Introdução à Blockchain»


Introdução à Blockchain
Bitcoin, Criptomoedas, Smart Contracts, Conceitos, Tecnologia, Implicações
de Pedro Martins

Texto sinóptico
A Blockchain tem o potencial de transformar profundamente organizações e sociedades. Ao permitir criar um novo tipo de sistema de registo (descentralizado, transparente, imutável e seguro, capaz de sincronizar uma visão comum do seu estado), emerge, da Blockchain, um protocolo de geração de confiança no sistema que dispensa, para o seu exercício, o recurso a entidades centrais.

A Blockchain permite, por isso, redesenhar cadeias de abastecimento, descentralizando, desintermediando, reduzindo custos e riscos, e assim incrementar a eficiência. O seu suporte a smart contracts (contratos digitais que autoexecutam as suas cláusulas) permite, também, a concretização de níveis sem precedentes de automatização dessas cadeias.
Este livro constitui uma primeira introdução à Blockchain, ao seu conceito, aplicabilidade e implicações. Começando por apresentar conceptualmente a Blockchain como um novo protocolo para geração de confiança, aborda seguidamente a rede Bitcoin e as criptomoedas. Avançando para a apresentação da rede Ethereum e do conceito de smart contract, aborda a evolução geracional para a Blockchain 2.0. Termina com uma reflexão sobre as implicações, não sem antes dar nota de casos reais de aplicação.

Público alvo: Gestores, decisores de IT/SI e ao público em geral.

Uma obra que dá a conhecer os conceitos, as práticas e o futuro desta tecnologia, que vai muito além das criptomoedas. Com casos práticos de aplicação e uma previsão sobre as implicações da Blockchain na economia e na sociedade.

Temas:
· Confiança e geração de confiança
· Intermediação e descentralização
· Criptografia: confidencialidade, autenticidade e integridade
· Dinheiro: das commodities às criptomoedas
· Blockchain 1.0: bitcoin e ecossistema Bitcoin
· Blockchain 2.0: altcoins, smart contracts e Ethereum
· Exemplos de aplicação
· Implicações

Outro livro que pode interessar: Bitcoin, de António Vilaça Pacheco

Um desgosto de amor (real) está na génese de «1001 Coisas que Nunca te Disse», o livro de estreia de Catarina Rodrigues

A Oficina do Livro lançou no passado dia 12, o livro de estreia de Catarina Rodrigues (n. 1989), 1001 Coisas que Nunca te Disse. Segundo nota editorial, este é «um livro diferente de todos os outros que publicámos, pelo conteúdo e pela forma como nos chegou às mãos e logo nos seduziu.» A editora refere que esta obra está escrita «num estilo absolutamente novo, que surpreendeu muito a editora que assim aposta nesta jovem e promissora autora portuguesa.»
«Com sinceridade e simplicidade, Catarina fala-nos de um tema que nos toca a todos - o grande desgosto de amor. Fá-lo recorrendo a cartas, as cartas que a narradora escreveria a David, o ex-namorado.»
Para Pedro Chagas Freitas, Catarina Rodrigues «tem uma voz muito forte, muito intensa, muito humana.»

Do texto de apresentação
Porque um desgosto de amor também nos faz crescer.
Após um relacionamento falhado, uma jovem mulher decide reescrever a sua história e embarca numa longa jornada. Durante cerca de três anos, viaja por diferentes lugares do Mundo e dentro dela. Entre o passado e o presente, descobre o valor da dor, da perda, da identidade, da felicidade e traça o caminho do perdão. Porque um grande amor muda a tua vida para sempre.

Quando a vida que tens como garantida se desfaz, questionas tudo. Quando alguém te deixa, parte de ti fica perdida.