quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Está para breve a publicação de livro que expõe o poder, hipocrisia e homossexualidade no Vaticano

A edição portuguesa de In the Closet of the Vatican: Power, Homosexuality, Hypocrisy, obra onde é retratada com detalhe a homossexualidade no coração da Santa Sé, do jornalista e sociólogo francês Frédéric Martel, será publicada internacionalmente a 21 de Fevereiro. Em Portugal terá a chancela da Editora Sextante.
No Armário do Vaticano - Poder Hipocrisia Homossexualidade é lançado exatamente no dia em que decorrerá a Cimeira sobre a Prevenção de Abusos Sexuais solicitada recentemente pelo papa Francisco, e na qual vários bispos de todo o mundo estarão presentes.

Frédéric Martel é autor, entre outros, dos livros Smart, Enquête sur les internets (2014), Global Gay, Comment la révolution gay change le monde (2013), J’aime pas le sarkozysme culturel (2012) e Le Rose et le Noir, Les homosexuels en France depuis 1968 (1996).

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Em Fevereiro são lançados «Talento Rebelde» e «Para que serve a filosofia?», ambos com o selo da Temas e Debates

A Temas e Debates escolheu o dia 15 de Fevereiro para fazer chegar aos leitores portugueses que interessam-se por gestão, psicologia e filosofia dois livros de autoras premiadas e reputadas internacionalmente.
Talento Rebelde, de Francesca Ginoda, investigadora, consultora e professora da Harvard Business School, é uma obra onde a autora defende que o futuro pertence a quem não tem medo de arriscar. Segundo ela, vale a pena quebrar as regras no trabalho e na vida.
Para Susan Cain, autora do sucesso de vendas Silêncio, em Sidetracked (título original) a autora «demonstra o verdadeiro poder do rebelde. A rebeldia, tal como ela a define, não consiste apenas em quebrar regras – é permitir que o nosso melhor lado e os nossos talentos se revelem em todas as facetas da nossa atividade profissional e pessoal.»

Francesca Gino, professora da Harvard Business School, mostra-nos porque é que os mais bem-sucedidos infringem as regras, e como a rebeldia traz alegria e significado à nossa vida.
Os rebeldes têm má reputação. Vemo-los como fonte de conflitos, como gente que gosta de contrariar. Na realidade, porém, os rebeldes mudam o mundo para melhor com a sua perspetiva não-convencional. Em vez de se agarrarem ao que é seguro e conhecido, os rebeldes desafiam o status quo. São mestres da inovação e da reinvenção, e têm muito a ensinar-nos. Francesca Gino passou mais de uma década a estudar rebeldes em organizações de todo o mundo, das boutiques de luxo da capital da moda italiana ao melhor restaurante a nível mundial, de uma cadeia de restaurantes de refeições rápidas em ascensão a um estúdio de filmes de animação multipremiado. Nesta investigação, identificou líderes e funcionários que personificam o «talento rebelde» e cujo exemplo podemos aprender a seguir.
A autora defende que o futuro pertence aos rebeldes - e que existe um rebelde em cada um de nós. Vivemos tempos turbulentos, em que a competição é feroz, num mundo que nunca esteve tão dividido. Neste ambiente agressivo, cultivar o talento rebelde é o que permite às empresas evoluir e prosperar. E a rebeldia tem um bónus que se estende para além do local de trabalho: conduz a uma vida mais intensa, comprometida e gratificante. Deseja motivar uma equipa, desenvolver um negócio ou construir relacionamentos mais significativos? Este livro mostra como ter êxito - quebrando todas as regras.



De uma filósofa britânica, falecida em Outubro passado, Mary Midgley (1919-2018), figura cimeira da filosofia da moral do século XX, conhecida pelo seu trabalho nos campos da ciência, ética e direitos dos animais, chega-nos Para que serve a filosofia?

Porque devemos interessar-nos por filosofia? Será a filosofia um estudo pormenorizado como a metalurgia? Ou será parecida com a história, a literatura ou a religião: um saber que visa o bem pessoal e exerce influência na nossa vida?
Mary Midgley, uma das mais importantes filósofas do século XX, procura uma resposta para estas questões importantes naquela que é a exposição mais completa das múltiplas formas assumidas pelas ansiedades e confusões intelectuais presentes e da maneira como podemos lidar com elas. Dela resulta uma defesa firme, mas não sectária, da filosofia e da vida da mente.
Esta defesa é posicionada sabiamente no contexto dos debates contemporâneos sobre ciência, religião e filosofia. Confrontados com a vertiginosa evolução científica e tecnológica, podemos interrogar-nos se continuamos a precisar da filosofia para nos ajudar a refletir nas grandes questões do significado, conhecimento e valor? A resposta é: a filosofia continua a ser absolutamente necessária.

Novidade Gradiva: BD «Darwin - A Bordo do Beagle»

O segundo volume da colecção «Descobridores», lançada em 2018 pela Gradiva, já está disponível. 

Darwin - A Bordo do Beagle, de Christian Clot e Fabio Bono
1831. Com 22 anos, o jovem Charles Darwin, de estudos terminados e destinado a uma carreira religiosa, embarca quase por acaso a bordo do HMS Beagle, de partida para uma volta ao mundo.
Uma aventura de mais de cinco anos que vai mudar profundamente a sua — e a nossa — visão do mundo…

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

«Factfulness», o livro que Barack Obama e Bill Gates recomendam


Factfulness
Dez razões pelas quais estamos errados acerca do mundo – e porque as coisas estão melhor do que pensamos
de Hans Rosling, Anna Rosling Rönnlund e Ola Rosling

Texto sinóptico
Quando fazemos perguntas simples acerca de tendências globais - qual a percentagem da população mundial que vive na pobreza; qual a razão pela qual a população mundial está a aumentar; quantas raparigas completam os estudos - obtemos respostas sistematicamente erradas. Tão erradas que um chimpanzé que escolhesse as respostas ao acaso faria melhor do que professores, jornalistas, investidores e laureados com o Prémio Nobel.
Neste livro, o professor de Saúde Internacional e fenómeno global das conferências TED, Hans Rosling - juntamente com os seus colaboradores de longa data, Anna e Ola -, propõe uma nova explicação radical da razão pela qual aquilo acontece.
Revelam os dez instintos que distorcem a nossa perspetiva - desde a nossa tendência para dividirmos o mundo em dois campos (em geral, uma versão do «nós e eles») até à forma como consumimos os média (onde domina o medo) e como percecionamos o progresso (acreditando que a maior parte das coisas está a piorar).
O nosso problema é não sabermos o que não sabemos, e mesmo as nossas conjeturas são determinadas por preconceitos inconscientes e previsíveis.
Afinal de contas, o mundo, com todas as suas imperfeições, está em muito melhor estado do que aquilo que poderíamos pensar. Isso não significa que não existam preocupações reais. Mas, quando nos preocupamos com tudo a todo o momento, em vez de adotarmos uma visão do mundo baseada em factos, podemos perder a nossa capacidade para nos focarmos nas coisas que mais nos ameaçam.

Factfulness é um livro urgente e essencial, que mudará a forma como vemos o mundo e que nos permitirá responder às crises e oportunidades do futuro.

«Um dos mais importantes livros que já li – um guia indispensável para pensar claramente acerca do mundo.» Bill Gates

«Factfulness de Hans Rosling, um especialista em Saúde Internacional de nomeada, é um livro cheio de esperança no potencial de progresso humano, se prestarmos atenção aos factos e esquecermos os nossos preconceitos.» Barack Obama

Críticas de imprensa
«Uma mensagem apaixonada e erudita. O seu talento para a apresentação e o seu gosto pela estatística transparecem em cada página. Que outra pessoa escolheria um gráfico de guitarras per capita como um indicador do progresso humano?»
The Financial Times

«Três minutos com Hans Rosling mudarão o nosso pensamento acerca do mundo.»
Nature

«Nas mãos de Hans Rosling, os dados cantam. As tendências globais sobre a saúde e a economia ficam vivas. E a visão alargada do desenvolvimento global – com algumas notícias surpreendentemente boas – ganha uma súbita nitidez.»
TED

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Biografia de Leonardo da Vinci entre os próximos lançamentos da 20|20

Já são conhecidos os 27 livros que a 4 de Fevereiro serão publicados pelas chancelas do Grupo 20|20.
Em seguida, apresento alguns desses títulos que destaco das editoras Vogais, Nascente, Topseller, Elsinore e Cavalo de Ferro.
Pensar Como Leonardo da Vinci
de Daniel Smith
Arquétipo do homem renascentista, o alcance e a profundidade da sua obra fazem de Leonardo da Vinci um artista único na história.
Famoso por criar algumas das imagens mais icónicas da arte? incluindo Mona Lisa e A Última Ceia? Leonardo da Vinci influenciou gerações de artistas e pensadores, continuando a fazê-lo 500 anos depois da sua morte, a 2 de maio de 1519. Embora não esteja ao alcance de todos seguir as suas pisadas, a atitude de Da Vinci em relação à vida é algo que todos podemos aprender.
Inspire-se com o impressionante talento de da Vinci e aprenda a perseguir todas as oportunidades.
Autodidata, além de pintor, Da Vinci foi também um escultor, arquiteto, músico, matemático, engenheiro e anatomista de talento. Com uma insaciável sede de conhecimento, Da Vinci nunca estava satisfeito com o que aprendia. Ele fez a ponte entre arte e ciência, e procurou sempre a perfeição e a precisão no seu trabalho, desenvolvendo técnicas que continuam a ser usadas até hoje.
Combinando essas forças com uma imaginação única, Da Vinci desenhou invenções séculos à frente do seu tempo.
Que lições pode aprender com este artista único e multifacetado?
Como aproveitar as oportunidades? Como tirar proveito dos seus talentos? Inovar, experimentar e imaginar o impossível? Manter as coisas em perspetiva? Combinar a arte e a ciência


Kindfulness
de Padraig O'Morain
Passa os dias a criticar-se? Compara-se regularmente aos seus colegas e amigos? Tem dúvidas sobre o seu real valor? O kindfulness existe para o ajudar.
Este livro é um guia prático para ultrapassar os seus medos e ansiedades através da combinação mais importante dos nossos tempos: mindfulness e autocompaixão.


28 Livros para te Encontrar
de Ali Berg e Michelle Kalus
Por vezes, o amor está mesmo ao virar da página...
Entrei no comboio das 5h42 armada com um bom livro. Folheei até à sétima página a contar do fim e escrevi: Tens um excelente gosto literário. Queres sair comigo?
O meu plano? Usar as palavras heroicas e românticas de alguns dos meus livros favoritos para preencher o vazio que coloquei entre mim e as outras pessoas. É hora de arriscar na vida e no amor!
Os livros sempre foram um conforto para Frankie Rose. As palavras de Jane Austen ou de Charles Dickens são as suas melhores conselheiras, mas, fora do mundo literário que a encanta, Frankie sente-se sozinha e desiludida com a sua vida amorosa.
No entanto, está confiante de que a sua alma gémea literária existe. E é por isso que decide espalhar os seus romances favoritos pelos bancos dos transportes públicos, com uma nota no interior para quem os encontrar. Certamente o homem ideal saberá apreciar uma boa leitura e não resistirá a um gesto tão romântico!
O que Frankie não esperava era cruzar-se com Sunny, que, apesar de ser um leitor ávido, tem um grande problema: adora o tipo de livros que ela despreza. Conseguirá ela deixar o seu preconceito de lado? Ou irá continuar a vaguear pelas estações de comboios à procura do Mr. Darcy dos tempos modernos?
Uma história obrigatória para quem acredita que um livro pode mudar uma vida!


Dor
de Zeruya Shalev
Pessoal, íntimo e tocante, Dor é a exposição das feridas abertas de uma sociedade e uma viagem catártica através do sofrimento, do passado e da luta para viver plenamente o presente.


Casa de Campo
de José Donoso
Romance escrito com «mão de mestre e cabeça de génio», Casa de Campo é uma brilhante alegoria sobre o poder e a rebelião.
A aristocrática família Ventura reúne-se todos os verões na rica e imponente propriedade de Marulanda, gozando a tranquilidade do campo longe da civilização. Aproveitando a ausência temporária dos adultos por um dia, as trinta e três crianças presentes assumem o controlo da casa, transformando os luxuosos salões, escadarias, quartos e corredores labirínticos num domínio de transgressão, erótico e febril.
Erguido ferozmente na placidez da casa de campo, este esplendor de pulsões reprimidas torna-se o início de uma ruptura radical com a ordem imposta e a instauração de um novo mundo mágico, anárquico e exuberante, mas igualmente perverso e doloroso.

Já chegou às livrarias o livro sobre 'Wabi Sabi', o estilo de vida japonês que celebra a imperfeição

A Editora Nascente já fez chegar às livrarias o livro Wabi Sabi: Sabedoria Japonesa para uma Vida Perfeitamente Imperfeita, de Beth Kempton.

Celebrar o ritmo das estações, tornar a casa acolhedora ou envelhecer com graça são formas de viver segundo os princípios do wabi sabi. Ligado a uma sabedoria milenar, com raízes no Zen e na Cerimónia do Chá, é algo indissociável da natureza gentil do povo japonês, que busca a alegria e inspiração numa vida «perfeitamente imperfeita.» Beth Kempton desenvolveu ao longo de duas décadas uma estreita relação com o Japão, e mostra como esta forma de pensar e viver nos pode ajudar a lidar com os desafios da vida moderna.

Este livro apresenta um conceito basilar na cultura japonesa, baseado na aceitação da imperfeição e na beleza das coisas simples. Segundo o The Sunday Times, esta é uma obra de «leitura verdadeiramente transformadora.»

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

O livro que deu origem ao filme «Maria, Rainha dos Escoceses»

Para quem gosta de ver filmes baseados em livros, a Editorial Planeta tem uma boa sugestão. Maria, Rainha dos Escoceses, de John Guy, é o livro que inspirou o filme homónimo protagonizado por Margot Robbie como Isabel I e Saoirse Ronan como Maria, rainha da Escócia.
Esta é uma biografia (com 608 páginas) soberba com uma narrativa extraordinária. A reinterpretação que faltava da vida de Maria, rainha dos escoceses, por um dos grandes historiadores dos nossos dias.

Sinopse
Rainha desde os doze dias e vivendo na corte francesa desde os cinco anos, Maria Stuart tinha dezasseis quando se tornou rainha de França, dezassete quando ficou viúva; e dezoito quando voltou à Escócia para desempenhar o seu papel de rainha numa terra conturbada.
Fugindo às ideias preconcebidas sobre esta personagem, o autor através de um estudo minucioso retrata uma rainha astuta e consciente, que regressa à sua Escócia natal para reclamar o trono, sob o domínio da prima Isabel I de Inglaterra.
Maria, Rainha dos Escoceses, que nos é dada a conhecer ultrapassa a imagem de uma de mulher guerreira, perseguindo os inimigos com um elmo e espada em riste, mas de alguém que possuía uma grande habilidade política e inteligência, num mundo essencialmente masculino. Aos vinte e cinco anos ficou prisioneira de Isabel de quem só se libertaria se morresse.
A vida de Maria Stuart é um drama e um conflito inigualáveis.

«Porque dormimos?» e «Pais Apressados Filhos Stressados» são os próximos livros a lançar pela Editora Desassossego

Pais Apressados Filhos Stressados, de Mário Cordeiro
Acalme a sua vida, melhore a dos seus filhos.
Nunca houve, na história da Humanidade, tanta qualidade de vida como hoje. Mas, infelizmente, o ritmo de vida moderno tornou-se insustentável. Ainda de madrugada, sempre sob a tirania do relógio, começamos a correr de um lado para o outro. Com os filhos atracados, mais o computador e o telemóvel, entramos numa espiral trituradora que nos devora a alma, a saúde e o bem-estar.
Os filhos dão-nos trabalho, como é normal, só que o sentimos como extenuante, indesejável, e são muitos (demais!) os momentos em que nos apetece fugir para uma ilha deserta. Pais apressados, subjugados pela ditadura do fazer e do ter, esquecem-se do ser e do estar, e as crianças sofrem e acabam stressadas com estes péssimos modelos.
Pais Apressados, Filhos Stressados convida-o a refletir sobre tudo o que pode fazer para mudar a sua vida. Pequenas ou grandes decisões que vão ter um enorme impacto na sua qualidade de vida, e também na da sua família. A primeira decisão? Ler este livro e preparar-se para a mudança.


Porque dormimos?, de Matthew Walker
O que nos diz a ciência sobre o sono e os sonhos.
Sabia que dormir pode salvar a sua vida?
O sono é um dos aspetos mais importantes da nossa vida, mas também um dos mais incompreendidos. Questões tão essenciais como por que razão dormimos ou por que motivo as consequências para a saúde são tão devastadoras quando não dormimos só recentemente foram compreendidas.

Apresentando descobertas científicas revolucionárias e sintetizando décadas de investigação e prática clínica, Matthew Walker, um dos maiores especialistas mundiais sobre o sono, demonstra-nos que o sono está na base de tudo o que somos física e psicologicamente:
* Melhora a nossa capacidade para aprender, memorizar e tomar decisões lógicas
* Harmoniza as emoções
* Recarrega o sistema imunitário
* Regula o metabolismo e o apetite
* Cria espaço no cérebro para a criatividade
* Melhora o humor e os níveis de energia
* Previne o cancro, a doença de Alzheimer e a diabetes
* Abranda os efeitos do envelhecimento e aumenta a longevidade

Fascinante e acessível, Porque dormimos? é um livro fundamental, esclarecedor e extremamente acessível para nos compreendermos melhor à luz da ciência mais avançada.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

O escritor espanhol Manuel Vilas estreia-se em Portugal com «Em Tudo Havia Beleza»

A imprensa espanhola é unânime. O El País, El Mundo, El Heraldo e La Vanguardia elegeram Em Tudo Havia Beleza (título original: Ordesa), o mais recente romance do escritor espanhol Manuel Vilas (1962), como o melhor livro do ano 2018. A Editora Alfaguara publica-o por cá no próximo dia 5 de Fevereiro.

Texto sinóptico
A história profundamente íntima e comovente de um homem que procura no passado o caminho para regressar ao presente.
Impelido por esta convicção, Manuel Vilas compõe, com uma voz corajosa, desencantada, poética, o relato íntimo de uma vida e de um país. Simultaneamente filho e pai, autor e narrador, Vilas escava no passado, procurando recompor as peças, lutando para fazer presente quem já não está. Porque os laços com a família, com os que amamos, mesmo que distantes ou ausentes, são o que nos sustém, o que nos define. São esses mesmos laços que nos permitem ver, à distância do tempo, que a beleza está nos mais simples gestos quotidianos, no afecto contido, inconfessado, e até nas palavras não ditas.
Falando desde as entranhas, Vilas revela a comovente debilidade humana, ao mesmo tempo que ilumina a força única da nossa condição, a inexaurível capacidade de nos levantarmos de novo e seguirmos em frente, mesmo quando não parece possível. É desenhando um caminho de regresso aos que amamos que o amor pode salvar-nos.
Confessional, provocador, comovente, Em tudo havia beleza é uma admirável peça de literatura, em que se entrelaçam destino pessoal e colectivo, romance e autobiografia. Manuel Vilas criou um relato íntimo de perda e vida, de luto e dor, de afecto e pudor, único na sua capacidade de comover o leitor, de fazer da sua história a história de todos nós.
O que diz a imprensa
«Uma confissão bela e autêntica, uma tentativa do autor de salvar a sua própria família através da verdade de um livro extraordinário.»
La Razón

«Este é um livro escrito com uma clareza e uma força portentosas. Nenhuma retórica, nenhuma mentira.»
El Mundo

«Ninguém deve deixar de ler este livro. É o livro do ano, num ano de grandes livros. O amor como cura. A pobreza como doença. A literatura como poção.»
Luisgé Martín

«Basta ler a primeira página para perceber que aquele grito de socorro vem do mais fundo de nós. O livro reclama-nos, porque, de certo modo, além de seus protagonistas, somos também seus autores. (…) Descreve com palavras novas, ordenadas de forma insólita, aquilo que tínhamos sido e aquilo de que pretendíamos salvar-nos. E isto através de uma prosa que vai e vem num vaivém hipnótico, que alterna a ferocidade com a piedade, o sim com o não, o agora com o ontem.»
Juan José Millás

«Dois Guardam um Segredo», o novo livro de Karen M. McManus

Depois do enorme êxito mundial de Um de Nós Mente, editado em 2018 pela LeYa/Gailivro, a escritora-revelação norte-americana Karen M. McManus está de regresso com um novo e arrepiante tríler ao gosto do público jovem-adulto mas que, tal como o anterior, há mais de 70 semanas no Top do New York Times, promete seduzir leitores de todas as idades. Dois Guardam um Segredo está a partir de amanhã à venda em Portugal.

Texto sinóptico
Echo Ridge é uma pequena cidade, perto da fronteira com o Canadá, onde Ellery nunca esteve, mas de que já ouviu falar. Foi lá que, aos dezassete anos, a irmã gémea da sua mãe desapareceu. E foi também lá que, há cinco anos, o assassinato da rainha do baile de boas-vindas pôs a cidade na boca do mundo, fazendo manchetes em todos os jornais. Agora, Ellery e o seu irmão gémeo têm de ir viver para Echo Ridge, com uma avó que mal conhecem. A cidade é perfeita, mas esconde segredos. E ainda antes do início do ano escolar, alguém ameaça tornar o baile de boas-vindas tão perigosamente inesquecível como o de há cinco anos.
De repente, quase como prova de que o aviso é para ser levado a sério, uma rapariga desaparece. Ellery está habituada a segredos. A sua mãe tem-nos e a sua avó também. E quanto mais tempo passa em Echo Ridge, mais claro se torna para ela que toda a gente na cidade os tem. Mas os segredos são perigosos e a maioria das pessoas não consegue guardá-los. Por isso, em Echo Ridge, é mais seguro cada um não revelar os seus.

sábado, 19 de janeiro de 2019

«Dieta Sem Dieta» e «A Dieta Keto», dois de seis novos livros sobre alimentação e bem-estar


Dieta Sem Dieta, de Ana S. Guerreiro (já à venda)
A Dieta Keto, de Amy Ramos (a publicar a 23-01-2019)

A Comida que Vai Mudar a Sua Vida, de Lillian Barros (a publicar a 23-01-2019)
Faz Bem ou Faz Mal?, de Nina Shapiro (a publicar a 23-01-2019)

O Médico Médium: Alimentos Milagrosos, de Anthony William (a publicar a 01-02-2019)
A Minha Horta é Biológica, de Miguel Brito e Isabel Mourão (a publicar a 08-02-2019)

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

O mistério do ano já está à venda!

Atreve-te a descobrir o mistério do ano sem perder a cabeça

Lê o texto sinóptico e alguns elogios da imprensa internacional 
sobre O Dia em que Perdemos a Cabeça, aqui

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Novo romance de Chloé Esposito chega em Fevereiro

Depois do seu romance de estreia, Louca, a escritora Chloé Esposito está de volta com , a sequela do primeiro livro que a 8 de Fevereiro fica disponível nas livrarias com o selo da Bertrand Editora.

Quem já leu, o que diz:
“Alvina é uma personagem que os leitores não esquecerão em breve - engraçada, feroz e fabulosa.” - Booklist 

" é deliciosamente extravagante, com uma protagonista que o leitor nunca vai esquecer e um final que promete mais caos para vir." - Bookpage 

“Entretenimento puro e não adulterado. Não há nada que a Alvie de Chloé Esposito não faça. Prenda-se para uma leitura divertida, rápida e fresca.” - Ali Land, autora de Menina Boa, Menina Má

"Multifacetada, engraçada ... Os leitores vão voar com este livro e ansiosamente aguardar pela conclusão da trilogia." - Booklist
Sinopse
Alvie Knightly até pode acordar no Ritz, mas a sua vida não é um mar de rosas.
Para começar, tem a maior ressaca de sempre. E depois, a sua gémea mimada, Beth, foi encontrada morta na Sicília, e agora a polícia quer interrogá-la.
E ainda por cima, o namorado sexy de Alvie desapareceu com o dinheiro todo que roubaram a Beth.
Mas ele meteu-se com a miúda errada.
Alvie vai perseguir o seu ex em Roma num jogo de gato e rato em que só um pode sobreviver.
Não há fúria no inferno como a de uma mulher enganada… Mas será que Alvie conseguirá vingança antes de ser apanhada pelos seus crimes?

Novos livros de Teolinda Gersão e Germano Almeida


Atrás da Porta e outras Histórias, de Teolinda Gersão (Prémio Literário Vergílio Ferreira 2017)
Atrás da porta há segredos. De beleza ou de horror, porque o mundo e a vida não são o que parecem.
Por vezes a literatura consegue espreitar por uma frincha da porta, ou mesmo forçá-la a abrir-se.
Essa tentativa, sempre renovada, é o objectivo da escrita.

Estórias de Dentro de Casa, de Germano Almeida (Prémio Camões 2018)
Inclui três novelas: «In memoriam», «As mulheres de João Nuno» e «Agravos de um artista». Em todas elas está presente uma particular visão dos homens (e das mulheres) – uma visão filtrada pelo sentido de humor próprio de Germano Almeida. Vícios, ambições desmedidas, agravos, necessidades comezinhas, vaidades feridas, convenções sociais obsoletas mas pertinazes, constituem um modo muito próprio do autor. Um mundo em que se reconhece, pelo exterior, o cabo-verdiano, e onde nos descobrimos, bem no fundo da alma de cada personagem, todos nós.

Romance de Somerset Maugham entre as novidades da LeYa

São alguns dos livros que algumas chancelas do Grupo LeYa estão a preparar publicar ainda durante este mês de Janeiro.
As Paixões de Julia, de Somerset Maugham (ASA)
Amor. Obsessão. Vingança. A atuação de uma vida.
Julia Lambert está no auge do sucesso: é considerada a maior atriz inglesa do seu tempo. No palco, domina totalmente as emoções e as suas atuações são arrebatadoras. Na vida real, está cansada do marido e é bastante menos disciplinada. Quando um jovem fã a cobre de atenções, Julia fica inicialmente divertida; mais tarde, entusiasmada pela sua persistência; e, por fim, louca e perigosamente apaixonada. A sua vida, aparentemente perfeita e imperturbável, vai sofrer uma viragem irreversível.
De execução magistral, As Paixões de Julia retrata as tensões e os triunfos das artes performativas: quer em palco, quer fora dele.
Foi adaptado ao cinema, com Annette Bening e Jeremy Irons nos principais papéis.

Carta à Minha Filha, de Maya Angelou (Lua de Papel)
Um legado inspirador para todas as mulheres que amam, sofrem e lutam pela vida.
Maya Angelou tinha 17 anos quando, de uma relação fortuita e infeliz, nasceu o seu primeiro e único filho. Foi a maior dádiva de uma relação sem amor, mas teria muitas outras ao longo de uma vida extraordinária. E teria muitas “filhas” também: as milhares de mulheres de todo o mundo que nela encontraram uma referência, uma permanente fonte de inspiração.
Uma delas chamava-se Oprah Winfrey. E foi a pensar nela, nos recados e mensagens que lhe enviou ao longo de décadas, que Maya Angelou decidiu fazer este livro. Reuniu aqui, em 28 textos, que sintetizam décadas de experiência – e a sabedoria acumulada ao longo delas.
Numa voz sempre poética, terna e calorosa, a autora fala de si, da sua infância e adolescência, e de um caminho onde todos os obstáculos foram sendo superados. Nesta pequena obra, onde cada palavra conta, devolve-nos as suas memórias, a sua relação com o mundo, discute o papel da raça e do racismo, do medo, do amor, do papel da mulher.
Carta à Minha Filha é um livro que não se explica, que não se resume. É uma voz vertida no papel, que nos envolve, aquece e guia.

Guerra e Terebintina, de Stefan Hertmans (Dom Quixote)
Um romance maravilhoso sobre memórias, arte, guerra e amor.
Urbain Martien – um soldado flamengo que sobreviveu à Primeira Guerra Mundial – deixou ao neto dois cadernos contando a sua vida desde criança. Depois de muito tempo sem conseguir abri-los, o escritor Stefan Hertmans decidiu prestar-lhe homenagem reescrevendo essas memórias. E, à medida que lia as palavras do avô, encontrou a chave de muitos quartos que até então tinham permanecido fechados.
Da infância miserável nas igrejas a ver o pai pintar às trincheiras geladas da Flandres onde combateu; do casamento com a irmã da rapariga que amava à luta entre o que desejava ser e o que foi obrigado a tornar-se, Guerra e Terebintina é um livro com reminiscências de Sebald que cruza a biografia, o romance e a história e nos oferece o retrato de um herói anónimo pintado com a beleza de um fresco renascentista.

O Colecionador de Pecados, de Daria Desombre (Casa das Letras)
Em Moscovo, na Praça Vermelha, é descoberto um cadáver, numa das manhãs mais frias de que Vera, uma vagabunda que deambula pela zona, tem memória.
Do outro lado da cidade, uma brilhante e obstinada recém-formada estudante de Direito, Masha Karavai, de 22 anos, está obcecada em descobrir o assassino do pai. Inicia um estágio na esquadra da polícia da Petrovka, a sede da Diretoria Central da Polícia.
Masha investiga uma série de assassinatos enigmáticos e grotescos que, aparentemente, não têm relação entre si. Mas quando descobre uma ligação entre as vítimas e o mundo simbólico da ortodoxia russa medieval, ela e o seu chefe, Andrey, começam a investigar os crimes com maior profundidade. Masha recorre à ajuda de um amigo de infância, Innokenty, um historiador e negociante de antiguidades, que lhe revela uma planta antiga de Moscovo e a potencial relação desta com a lendária cidade sagrada no céu, Nova Jerusalém, descrita minuciosamente no livro do Apocalipse. Ao examinarem a cena dos crimes e os métodos medievais de execução utilizados, aproximam-se da teia que liga os misteriosos assassínios. Mas o implacável serial killer inicia um jogo com Masha que coloca em perigo a sua vida e as daqueles que lhe são próximos.
Masha e Andrey, enfrentarão, cara a cara, um assassino frio, de uma inteligência pouco comum, obcecado pelo simbolismo medieval, que pune publicamente as suas vítimas através das formas mais cruéis, para que a sua mensagem a todos os pecadores seja tão clara e marcante quanto possível.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Em Janeiro, mais dois novos livros sobre meditação são lançados

O Poder da Meditação
de Rute Caldeira
Depois do sucesso de Liberta-te de Pensamentos Tóxicos e Simplifica a Tua Vida, Rute Caldeira convida-te a fazer uma caminhada até à tua verdadeira natureza. Como? Através de uma ferramenta poderosa: a meditação.
Partilhando todo o seu conhecimento em anos de formação e prática, a autora, ao longo destas páginas, ensina-te a parar e a respirar, guia-te com a sua voz doce e tranquila em meditações de 5 minutos para todos os dias da semana, convida-te a libertares o corpo em meditações ativas e partilha contigo a sua história e outras histórias inspiradoras.

O Grande Livro da Meditação
de James Allen
O Grande Livro da Meditação, de James Allen, é um autêntico guia no caminho da alma avançada. Numa era de discórdia, pressa, controvérsia religiosa, discussões acaloradas, rituais e cerimónias, surgiu com a sua mensagem de meditação, chamando os homens para longe do ruído e da querela das línguas e para os caminhos pacíficos da tranquilidade no seio das suas próprias almas, onde a luz que ilumina cada homem que vem ao mundo arde sempre firme e seguramente para todos os que viram os seus olhos cansados do conflito exterior para a quietude interior.
O livro deve ser sempre uma fortaleza de verdade espiritual e uma bênção para todos os que o lerem e, principalmente, para aqueles que o utilizarem para meditação diária. O seu grande poder jaz no facto de ser o coração de um homem bom que viveu cada palavra que escreveu.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Novo livro da psicoterapeuta Rossana Appolloni

Despertar. Libertar. Crescer. é o título do novo livro de Rossana Appolloni, e será publicado no próximo dia 15 com a chancela da editora SELF.

Um livro para quem procura compreender as dinâmicas subjacentes aos processos de transformação e de crescimento emocional. A viagem que fazemos ao longo deste livro vai no sentido de clarificarmos o rumo do nosso crescimento. O que é que nos leva a despertar para a nossa realidade interior, libertar-nos do que já não nos serve e crescer no sentido de encontrarmos a melhor versão de nós próprios? Para isso há que olhar para a nossa criança interior: resgatar a alegria, a espontaneidade e a leveza, mas também cuidar das feridas e dos traumas, ou seja, da parte emocional que nos faz entrar em fúria ou numa espiral de ansiedade desgastante.

«A felicidade é um processo em constante risco de desequilíbrio, pelo que a atenção às nossas dinâmicas internas e externas deverá ser igualmente constante. E não para. A vida é este processo de exploração e descoberta, não é uma meta a alcançar.», refere a autora.

Rossana Appolloni, psicoterapeuta e autora dos livros Ousar Ser Feliz e Do Sofrimento à Felicidade, aborda questões inerentes às dinâmicas do nosso Self, como por exemplo: que feridas emocionais existem e como surgem; como se formam padrões de comportamento e como os mudamos; o papel do vínculo na infância e de que modo influencia as nossas relações em adulto; o processo de mudança; a Jornada do Herói enquanto percurso simbólico que todos podemos fazer, tornando possível o chamado crescimento pós-traumático; como ser uma pessoa emocionalmente adulta, capaz de cuidar de si; a importância da caminhada, mais do que a chegada ao destino.

Um livro onde em cada capítulo encontrará exercícios práticos para fazer, histórias inspiradoras de pessoas que também elas vivenciaram este processo de descoberta, e referências a episódios que poderá ouvir no Podcast Ousar Ser.

Novos livros que este mês chegam às livrarias pela Bertrand Editora

Antonio Dikele Distefano é um dos autores sensação da atualidade. Lá Fora Chove, Cá Dentro Também. Passo Aí a Apanhar-te? é o seu romance de estreia e ainda antes de ter sido publicado em livro formato papel já era um verdadeiro fenómeno na Internet. Este livro é muito mais do que a história de um jovem negro que se apaixona por uma jovem branca. É um conjunto de ideias e reflexões sobre os temas da vida vistos por um jovem de vinte anos.
Esta é a história, meio autobiográfica, meio ficcionada, de um primeiro amor e do seu fim. Uma história que durou um ano e que desagradou a toda a gente. Porquê? Porque Antonio é negro, e a família da namorada não gosta dele por isso. Tem também de se confrontar com questões relacionadas com a sua própria família, os amigos, a escola e milhões de outros desafios relacionados com a adolescência. Namoros, amizades, amor, crescer…
Esta é a história de um jovem contada em fragmentos. É uma história de momentos

Imortalidade, de Rachel Heng, é um romance que se desenrola no futuro próximo, em Nova Iorque, onde a esperança de vida ronda os 300 anos e a imortalidade é o único valor que verdadeiramente importa. Neste mundo futuro, a morte não é só um tabu, mas também altamente ilegal, e Lea tem de escolher entre uma existência imortal asséptica e um tempo curto e agridoce com um homem que é a sua única família no mundo…

A guerra do Vietname continua muito presente na memória dos norte-americanos e as suas feridas também. Além das cicatrizes dos veteranos de guerra, há outras mazelas não visíveis que se escondem em zonas mais profundas do corpo: no cérebro. Tendo como ponto de partida a perturbação de stresse pós-traumático, a escritora californiana Kristin Hannah apresenta A Grande Solidão, um romance que é um retrato fiel da fragilidade e da resiliência humana.

Dunbar e as Suas Filhas é o livro que recria uma das tragédias mais lidas de Shakespeare, O Rei Lear. Edward St Aubyn é um dos mais aclamados romancistas britânicos contemporâneos, autor de diversos romances, todos altamente elogiados e premiados pela crítica e pelo público.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

«Mistério em Branco - Um crime no Natal», de J. Jefferson Farjeon

Editora: Livros do Brasil
Data de publicação: 08-11-2018
N.º de páginas: 264

Devido a uma terrível tempestade de neve, um comboio que partiu de uma grande estação ferroviária ao norte do centro de Londres, é obrigado a parar a viagem em plena véspera de Natal. Vendo que o nevão vai-se intensificando de hora para hora, e com receio de passarem o dia de Natal com desconhecidos, um grupo de seis ocupantes de um compartimento do comboio decidem ir a pé até à estação mais próxima, mas perdem-se. Ao vislumbrarem uma casa, decidem pedir acomodação ao dono, enquanto a neve não dá tréguas. Todavia, na moradia (que tem a porta destrancada) David e Lydia Carrington (irmãos), Jessie Noyes (uma corista), Mr. Maltby (um espírita da Royal Psychical Society), Sr. Thomson (um funcionário de escritório) e Mr. Hopkins não encontram vivalma, mas a lareira está acesa, a chaleira está ao lume e a mesa posta para o chá. E na cozinha encontram uma faca no chão…
O tempo vai passando, a neve vai intensificando-se e este grupo de pessoas desconhecidas fica enclausurado nesta casa (Valley House) que irá causar arrepios em alguns dos elementos mais sensíveis deste grupo heterogéneo de indivíduos.
Este romance policial — um dos mais recentes volumes da nova coleção Vampiro, traduzido para português por Artur Lopes Cardoso — tem os ingredientes necessários para satisfazer os fãs deste género literário: personagens muito ecléticos que escondem segredos, uma mansão assustadora como cenário de fundo, voltas e reviravoltas na acção, e uma tríade incomum mas que funciona bem nesta história: um leve toque de humor britânico, espiritismo e horror.
Embora a história seja passada na véspera de Natal, na trama não encontramos muitas menções sobre esta quadra festiva. Portanto, este policial poderá ser lido em qualquer outra época do ano.
Mistério em Branco - Um crime no Natal foi originalmente publicado (sob o título Mystery in White) em 1937 e em 2014 foi reeditado pela The British Library, voltando a afirmar-se como um bestseller internacional, para pasmo dos editores, que justificaram o sucesso de vendas devido a existirem leitores ansiando por mistérios genuínos, da velha guarda, em vez de thrillers mais sombrios e modernos.
Tendo publicado entre o hiato de 1924 a 1955 mais de sessenta histórias de mistério, o escritor londrino Joseph Jefferson Farjeon (1883-1955) é tido como um dos mais aclamados escritores de policiais do seu tempo.