sexta-feira, 4 de maio de 2018

Manuscrito lança «Quem ama não esquece», o romance de estreia de André Sousa


Além dos livros Para de chatear a tua irmã e deixa o teu irmão em paz, de Magda Gomes Dias, e Não respire, de Pedro Rolo, o romance Quem ama não esquece, de André Sousa, é uma das apostas da Manuscrito Editora para este mês de Maio. Com dois livros de não-ficção editados, Juro Amar-te (2015) e O Homem Que Me Fizeste Ser (2016), com este seu primeiro romance o autor, que é formado em Sociologia, pretende apaixonar o coração de todos os leitores através de uma história envolvente que nos mostra que o amor vence sempre, independentemente das circunstâncias ou da distância.
Texto sinóptico
Quando Beatriz decide partir em busca dos seus sonhos, Santiago vê a sua vida a desmoronar-se. Em poucas semanas perde o amor da sua vida, o emprego e todas as suas certezas. Afinal, qual é o verdadeiro sentido da sua vida?
Será que valeu a pena tanta dedicação ao trabalho? Lutar por uma suposta carreira silenciando os seus sonhos? As horas fora de casa, longe dos braços de quem mais esperava por si? As dúvidas que esmagaram desejos maiores? A sua família e os seus sonhos não serão mais importantes que tudo?
Nada está garantido, é certo, mas está nas nossas mãos lutar por aquilo que mais queremos. Não, a partida de Beatriz para a Guiné-Bissau, para fazer voluntariado, não podia ser um ponto final na sua história de amor.
Restava-lhe uma morada deixada por Beatriz. Era para lá que enviaria as suas cartas de amor, a relatar os seus dias, as suas descobertas e os seus arrependimentos. Mas a resposta não chega e, angustiado, decide partir e lutar por aquilo que de mais precioso tem na sua vida: o seu amor por Beatriz. Mas, quando chega ao seu destino, percebe como a vida pode mudar num minuto.
Entre Lisboa, Alentejo, Algarve e Guiné-Bissau, e com um conjunto de personagens que fazem questionar o leitor sobre as suas próprias certezas, André Sousa, no seu romance de estreia Quem Ama Não Esquece, traz-nos uma história de amor (im)possível, capaz de atravessar quilómetros e barreiras.

Excertos:
«Nada se conquista sem tentar. Ou lutas por quem amas... ou nunca soubeste amar.»

«Enquanto pego nas tuas malas, não sei o que sinto. Decidiste ir porque ao meu lado nem sempre tudo foi fácil. Decidiste ir porque não querias adiar mais a tua vida. Decidiste ir em busca do teu sonho. Da tua felicidade. E eu aceito. Aceito estar aqui agora, neste aeroporto, a ver-te partir, sabendo que ao partires levas contigo tudo o que é meu.»

«Tenho de deixar levar-me por aquilo que quero e encontrar-te. Porque sei que irei conseguir, basta que me deixes procurar-te - e sei que é isso de que estás à espera. Sei que é a minha vez de me chegar à frente, de deixar de me acomodar à espera do destino, esquecendo-me de que, para te ter, terei de te mostrar que te amo com todas as minhas forças.» 

«A felicidade vive  nos pequenos gestos... capazes de nos encher o coração.»

Sem comentários: