quinta-feira, 17 de setembro de 2015

«Tudo o que Poderíamos ter Sido tu e eu se não Fôssemos tu e eu», de Albert Espinosa

Editora: Arcádia
Data de Publicação: Outubro de 2011
N.º de Páginas: 208

Marcos, o protagonista deste romance, é um jovem espanhol solitário que não acredita no amor. Quando a sua mãe, uma conceituada dançarina morre, ele apercebe-se do quanto a relação de ambos era forte: «Eles sempre estiveram juntos. Ele e ela, sempre ele e ela». De um momento para o outro a sua vida deixa de fazer sentido e este homem terá que enfrentar o pior momento da sua existência. Ele decide deixar de dormir, e para isso gasta todo o dinheiro que possui num medicamento de última geração, mas no momento de ministrar a droga no organismo, algo acontece: ele vislumbra pelo terraço do seu apartamento uma rapariga, que passeia na Praça Santa Ana. Enquanto Marcos tenta chegar ao alcance da misteriosa mulher, ele resume ao leitor a forma incomum como a mãe educou-lhe; os conselhos sábios, recorda as viagens a inúmeros países que ambos fizeram, os momentos inesquecíveis em que a progenitora falou-lhe sem tabus de sexo e amor, vida e morte.
Já umas dezenas de páginas decorridas, ficamos a conhecer o dom que o protagonista tem e que lhe dá sustento; Marcos trabalha num escritório da polícia, sendo um auxiliar fulcral para a resolução de vários mistérios. O seu talento natural, que lhe possibilita ler os pensamentos dos outros, contudo, tem um lado bom e um lado mau: «a bondade e a maldade são como os nossos pontos cardeais», afirma. A história só ganha relevância e se adensa quando um outro ser, extraterrestre, se junta à rapariga misteriosa e ao protagonista. Quando o jovem em luto dá-se conta de que o seu dom infalível não é eficaz com o jovem E.T., «o estranho, «extremamente belo», «muito humano», Marcos tenta arranjar outros meios para entrar na mente do alienígena. O que estes três estranhos terão em comum? Encontraram-se por coincidência? Será esta vida apenas uma das vidas que se vive?
Todo lo que podríamos haber sido tú y yo si no fuéramos tú y yo, o primeiro romance de Albert Espinosa (n. 1973), fala sobre o medo e as suas consequências. Faz-nos mudar de ângulo de visão e põe-nos a reflectir sobre as razões que nos levam a temer tanto não a morte, mas a vida. Para entender melhor esta acepção, o escritor catalão inclui neste livro um estranho à Terra, que faz o protagonista pensar sobre si mesmo, sobre a natureza dos seus sentimentos e na dor por que passa. Afinal o mundo em que vive Marcos não tem nada de distópico; é bem real.
Tudo o que Poderíamos ter Sido tu e eu se não Fôssemos tu e eu reflecte um pouco a história pessoal do autor, quando ele esteve doente (a sua história de vida pode ser descoberta no livro O Mundo Amarelo (Editorial Presença, 2013)). Um dos pontos forte do romance é ter poucos personagens, distintos em índoles e de mundos diferentes (literalmente), que nos fazem reflectir e descobrir o que é realmente importante na vida e na morte, pois o triste é não morrer, o triste é não viver intensamente. Os fãs de Haruki Murakami irão com certeza deliciar-se com este livro; são várias as semelhanças a nível de escrita entre os autores. Aspectos fracos podemos apontar que o autor podia ter aprimorado mais o enredo, inserido mais detalhes, talvez resultasse melhor. Algumas lacunas a nível da revisão podiam ter sido evitadas, também.


Excerto
«Nunca se sabe o que se pode encontrar de trás de uma porta. Talvez a vida consista nisso: em girar maçanetas.» (p. 141)

15 comentários:

Susana Sousa disse...

Acho que já escolhi um presente para alguém que faz anos em breve! ihhh =) Acho que vou gostar deste livro!

Andreia Sousa disse...

Promete:P

sandra pinto disse...

Pelo que li no post deve ser interessante. Agora fiquei curiosa.

Alexandra Teixeira disse...

Pois... título muito sugestivo! A ler num futuro próximo!

Bila Fonseca disse...

Muto interessante se duvida...

Daniela disse...

não conhecia o livro, mas com este título é mesmo a pedir que vá lá pra casa :)

Sílvia Caseiro disse...

Adorava ler :)

celia pinho disse...

Tudo o que poderiamos ter sido tu e eu se não fossemos EU E TU. Parece ser um livro bastante interessante. A ler :)

Nuno Antunes disse...

adoraria ler este livro!

Cristina Lima disse...

Bem, pelo título promete :)

Maria Costa disse...

deve ser um livro bem interessante...

Catarina disse...

Curiosa com este livro

Carina Martins disse...

Fiquei interessada neste livro :)

Patrícia Xará disse...

Um bom título é meio caminho andado para me despertar o interesse num livro. A sinopse ia bem até à entrado do ET. Mesmo assim parece-me interessante.

Carolina Costa disse...

Estou curiosa para ler este livro! :)