sábado, 18 de maio de 2013

A apresentação de livro mais TOP a que já fui

Como tinha referenciado aqui, ontem decorreu a apresentação do livro Top Service – A escolha é sua, de Carla Carvalho Dias, no Funchal. A obra é uma publicação da Top Books, uma das editoras parceiras aqui do blogue. Quando foi-me enviado o press-release deste livro, não me detive muito a ler a sinopse, pois pelo “service” no título julguei não ser um livro que satisfizesse os meus gostos literários. Serviço, que palavras puxavam-me esta palavra? Restaurantes, lojas, negócios, atendimento, empresas. Ou seja, locais, coisas. Esqueci-me do lado humano, o principal, o essencial para que um serviço seja TOP!
O editor enviou-me, gentilmente, um exemplar do livro da Carla (agora já a conheço e trato-a por tu) para eu realizar um passatempo. Tive a ousadia de dizer-lhe que não era um livro que me cativasse, e por tal, não queria nenhum exemplar para mim, mas que avançaria com o passatempo, com todo o gosto. E assim foi. Fiquei surpreso com as participações que o mesmo obteve. Quase 100 – o que para um sorteio realizado exclusivamente no Facebook (solicitei que partilhassem o banner do passatempo nos seus murais) é incomum. Foi este o “pormenor”, o alcance que o livro teve nas pessoas que levaram-me a pegar novamente no livro (reservado ao vencedor do passatempo) e ler a modos a informação que vinha nas badanas e contracapas. E voltei a reparar no que mais me tinha chamado a atenção no livro: a capa. Se repararem está lá tudo. A atitude, o sorriso, o olhar, e uma frase exclamativa invisível: Então, leitor, vai-me levar para casa ou não? (não a autora, mas o livro a perguntar... ).
Uma semana depois recebi o convite, pelo editor da Top Books, a informar-me que o livro ia ser apresentado, aqui, na Madeira, a 17 de Maio, num dos mais requintados hotéis da Madeira - Reid’s Palace -, em que eu nunca tida estado, e que nunca tinha sequer sabido que anteriormente tivera ocorrido apresentações de livros. Quando o Fernando, o editor, perguntou-me o que eu achava da escolha do lugar para a apresentação do livro, como sabia que eu sou do Funchal, eu, mais uma vez, dei-lhe o meu feedback negativo. Ainda bem que ninguém me leva a sério. A prova de como eu estava errado, sobre o livro, sobre o local de apresentação, é que ontem fui á apresentação mais inovadora, incomum, alegre de todas as que já estive. O pano de fundo não era um cartaz promocional do livro, mas uma paisagem privilegiada sobre a baía do Funchal, ao por do sol. Depois a música foi uma constante e marcou a diferença. Ter um maestro – Pedro Rego – numa apresentação de livro é incomum, certo? Ter dança numa apresentação de livro é invulgar, certo?
E claro, conheci a Carla Carvalho Dias, uma pessoa que tem o dom da palavra, a simpatia, e que põe-se em segundo plano, para nos ouvir. Consegui detectar na Carla uma pessoa que possui uma força interior fora do vulgar.
Finalmente, sem que quisesse inicialmente, e sem julgar que um livro pudesse me dar a volta quando não é bem-aceite à primeira vista, tenho um novo exemplar do Top Service, autografado. O livro e a recordação de uma tarde inesquecível fizeram-me companhia até casa. 

Mais fotos aqui


4 comentários:

Denise disse...

Muito interessante. A prova de que um livro é muito mais do que um título, uma capa... e a primeira impressão está longe de ser absoluta! :)

Boas leituras!

Ligia Noia disse...

Gostei muito do seu Post. Até porque sou super fã da Carla. Posso publicar o seu post no meu Blog?
http://ncliente.blogspot.pt/

Cumprimentos

Ligia Noia

Ligia Noia disse...

Deixo o meu contacto de email para receber a sua autorização Ligia Noia
ligianoia@gmal.com

Miguel Pestana disse...

Olá, bom dia, Lígia.

Obrigada pelas suas palavras.

Desde que o post seja identificado do seu autor e origem de publicação, tudo bem. Faça favor.

Reparei que a Lígia é uma madeirense a viver no Porto! Como negar esta gentileza?

Abraço