sexta-feira, 22 de junho de 2018

A nova moda literária: os livros com asteriscos (*)

Livros eróticos que fizeram o delírio de muitos leitores, levando-os a passar (mais vezes) nas sex shop para comprar algemas, vendas para os olhos, chicotes, penas, etc.?

Livros para colorir para aliviar o stresse e dar asas à imaginação?

Livros que ensinam a fazer tricot e crochet, para afastar a ansiedade?

Não.
*
Agora, parece que o que está a dar - leia-se vender - são os livros com asteriscos no título, a tapar vogais de palavras menos agradáveis de se ouvir e dizer.

O primeiro livro desta nova moda literária foi publicado em Portugal em Janeiro deste ano pelas Edições Desassossego. A Arte Subtil De Saber Dizer Que Se F*da, de Mark Manson, foi o primeiro bestseller de 2018 no nosso país, e têm-se mantido no topo de vendas dos livros de não-ficção. Está actualmente em 1.º lugar no topo da FNAC (não-ficção); em 3.ª posição na BERTRAND (ficção/não-ficção); e em 4.º lugar nos livros mais vendidos na WOOK (ficção/não-ficção).

Um outro livro, também com um frontispício simples, apenas com uma cor de fundo e um título provocador, chegou este mês às livrarias: Mude a Sua Vida Aprendendo a Dizer que se F*da, de Sarah Knight (Edições IN).

No próximo mês, a 2, a 7, a 17 e a 18, respectivamente, são lançados mais quatro: Como Sobreviver a um Filho da P*ta, de Robert I. Sutton (Editora Vogais), Tens de Comer, F*da-se, de Adam Mansbach e Owen Brozman (Edições Saída de Emergência), The WTF? Book , de João Vasco Almeida (Planeta) e Como Deixar de Se Sentir Uma M*rda, de Andrea Owen (Presença).
Vamos lá perceber as modas!?

8 comentários:

André Silva disse...

Uma moda, verdadeiramente!

Ana Machado disse...

Ver um título com um palavrão disfarçado pela primeira vez até é engraçado e chama logo a atenção, mas começar a ver vários livros a seguir a mesma onda já se torna cansativo... F*da-se, que é de mais! :O

elisa Esteves disse...

Nem sei o que diga mas acho que não comprava!

im disse...

Preciso de todos! :D

lady hélène disse...

Há melhores formas de marcar pela diferença mas o importante, importante é o conteúdo dos livros.

Nélia Rosa disse...

Achei que o primeiro tem um título sugestivo e quase tive vontade de o ler. Não tinha visto os outros. Realmente parece uma moda, mas sendo para adultos, ainda vá. O das frustrações parentais é capaz de ser engraçado.

Patricia Pinto disse...

E não é que é mesmo verdade!

Patricia Pinto disse...

E não é que é mesmo verdade!