segunda-feira, 1 de outubro de 2018

«O Livro das Emoções», de Filipa Sáragga

Editora: Marcador
Data de publicação: Agosto 2018
N.º de páginas: 184
A infância é o primeiro período da vida humana. É nesta etapa de intensos processos de desenvolvimento que as crianças experimentam e sentem pela primeira vez variadíssimas emoções e sentimentos. Como as crianças não nascem com um livro de instruções, cabe aos educadores auxiliarem-nas, apresentando-as ao seu meio envolvente, para que elas possam compreender as transformações que irão ocorrer no seu mundo interior.
“O que estás a sentir?” Se um educador fizesse esta pergunta aos mais pequenos com regularidade, talvez fosse mais fácil as crianças identificarem [as suas] emoções e aprendessem a geri-las melhor.
“O que estás a sentir?” é também a pergunta que em cada um dos oito capítulos do novo livro de Filipa Sáragga (n. 1984) o leitor pode fazer a si mesmo, pois perante cada uma das histórias apresentadas, uma emoção é, de forma lúdica, bem explorada.
Saudade, raiva, vergonha e medo são quatro emoções básicas apresentadas neste livro, cada uma com uma curta história associada. Nestas fábulas, escritas com linguagem simples e apelativa, encontramos, entre outros, uma princesa de cor azul chamada Clara, as garças Eliana e Leonor, a libelinha Aurora e a lebre Anita. Todos vivem no encantado Reino Distante.
O Livro das Emoções é uma obra pedagógica, que sublinha que todas as emoções são necessárias, mesmo as que têm um pendor menos positivo, como também refere o neuropediatra Nuno Lobo Antunes no prefácio: «Todos precisamos de emoções, até daquelas que podemos dispensar, como a tristeza.»
São várias as mais-valias deste livro: além de conter cerca de 100 ilustrações — elaboradas pela autora, que é licenciada em Artes Plásticas, e por crianças e adolescentes com problemas de desenvolvimento e do foro emocional — adjacentes a cada história e emoção, O Livro das Emoções foi escrito em coautoria com cinco terapeutas que dão consultas de Ansiedade no Centro de Progresso Infantil. Ao longo das páginas, são várias as frases destacadas a negrito onde as técnicas elucidam os mais pequenos e (os adultos) sobre várias emoções. São exemplos:
«O nojo é um alarme que nos ajuda a reconhecer e evitar coisas e situações perigosas, mantendo-nos saudáveis e protegidos!» (p. 39)
«Toda a gente sente raiva.» (p. 51)
«Cuidado! A raiva pode fazer-nos magoar os outros.» (p. 61)
«O medo serve para nos proteger das situações que são mesmo perigosas!» (p. 131)
«Quando fugimos de algumas situações ou as evitamos, não conseguimos perceber que o perigo não é tão grande quanto imaginamos e, por isso, o medo vai ficando cada vez maior…» (p. 133)
https://www.facebook.com/731978980205968/photos/a.732964660107400/1628721377198386/?type=3&theater
O Livro das Emoções pode ser uma ajuda preciosa para pais e educadores, pois através das histórias efabulatórias nele contido, poderão ajudar os educandos a lidar melhor com as suas emoções e com as dos outros.
De Filipa Sáragga, encontram-se publicados também pela Editora Marcador os títulos Talvez um Anjo (2013) e A Princesa Azul e a Felicidade Escondida (2015).

Sem comentários: